Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

JEAN

Campo-grandense garante vitória do São Paulo contra o Santos

17 OUT 2010Por 20h:10

O São Paulo conquistou uma vitória emocionante sobre o Santos, neste domingo, no Morumbi. O triunfo por 4 a 3 só foi conquistado nos acréscimos do clássico eletrizante, pelo Campeonato Brasileiro, e foi o primeiro do Tricolor sobre o rival nesta temporada.

O Peixe saiu na frente no placar, com gol de Alan Patrick, mas Dagoberto marcou duas vezes para virar o placar. Pará, então, marcou um contra para ampliar para o Tricolor. Porém, Zé Eduardo e Neymar empataram. Porém, nos acréscimos, o campo-grandense Jean mandou para as redes.

Com o resultado, o time de Paulo César Carpegiani deu sequência à série de vitórias e chegou aos 44 pontos, mantendo o sonho da classificação para a Copa Libertadores. Já o Alvinegro Praiano foi a 48 pontos e não conseguiu dar um grande passo em busca do título.

O São Paulo volta a campo no domingo para enfrentar o Ceará, no Castelão. No mesmo dia, o Santos tem compromisso diante do Grêmio-SP, na Vila Belmiro.

O jogo: O ritmo incrível da partida deste domingo não deixou que são-paulinos e santistas se acomodassem nas arquibancadas do estádio do Morumbi. Com as duas equipes firmes no propósito de atacar, o clássico foi emocionante desde o início. Logo no terceiro minuto de jogo, Zé Eduardo avançou pela esquerda e chutou rasteiro, em cima de Rogério Ceni, que não conseguiu segurar e ainda deu o rebote no meio da área, onde apareceu Alan Patrick para completar para o gol.

Porém, o Santos quase não teve tempo de comemorar, já que o Tricolor empatou apenas três minutos depois. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou na direita para Miranda, que cruzou para Ricardo Oliveira. O atacante, então, desviou de cabeça para Dagoberto, que também testou para igualar o placar.

As duas equipes não recuaram e mantiveram a velocidade alucinante da partida. Como ambas deixaram suas defesas expostas, o clássico seguiu com gols. Aos 16, Fernandinho correu pela esquerda, deixando os marcadores para trás, e rolou na área para Ricardo Oliveira, que, consciente, levantou a cabeça e alçou a bola para Dagoberto cabecear por cobertura sobre o adiantado Rafael.

A torcida do Tricolor ainda pulava nas arquibancadas quando teve mais um motivo para vibrar, aos 18. Em nova jogada pelo lado esquerdo, Dagoberto invadiu a área e driblou Roberto Brum. Pará tentou afastar e mandou contra o próprio gol, deixando o São Paulo com 3 a 1 no placar.

No entanto, de maneira incrível, o Santos descontou dois minutos depois, no lance em que o próprio Pará disparou pela direita, driblou Miranda e fez a assistência na segunda trave para Zé Eduardo empurrar para as redes.

Ainda no primeiro tempo, Rogério Ceni foi obrigado a fazer ótima defesa em cobrança de falta perigosa de Durval. As zagas se reorganizaram em campo, e os atacantes dos dois lados seguiram em busca de mais espaços, mas não voltaram a balançar as redes no primeiro tempo.

A emoção de um jogo aberto parece não ter agradado ao técnico Paulo César Carpegiani, que, no intervalo, sacou o meia-atacante Lucas para a entrada do zagueiro Renato Silva. O defensor, então, foi improvisado na lateral direita, e Jean passou a jogar em sua posição de origem, como volante.

A opção do treinador realmente deu mais segurança ao sistema defensivo são-paulino, enquanto os rápidos atacantes aguardavam para encaixar contragolpes. Porém, a estratégia foi prejudicada aos 12 minutos, quando Richarlyson deu um carrinho em Zé Eduardo e foi expulso de campo.

O São Paulo ainda seguiu com disposição em tentar atacar na velocidade e até teve oportunidade em falta desperdiçada por Rogério Ceni. O Alvinegro praiano foi para cima com Felipe Anderson na vaga de Roberto Brum. E os avanços do Peixe preocuparam Carpegiani, que recompôs o lado esquerdo com a entrada de Diogo na vaga de Fernandinho.

Mas o Santos chegou ao empate em lance que gerou muita reclamação por parte dos são-paulinos. O árbitro Sandro Meira Ricci marcou pênalti de Alex Silva sobre Neymar. Assim, aos 26 minutos, Neymar fez a cobrança com perfeição para balançar as redes. Até o fim do jogo, Jean ainda desperdiçou duas chances inacreditáveis antes de marcar de cabeça nos acréscimos.

Informações da Gazeta Press

Leia Também