Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 17 de outubro de 2018

Campanha incentiva alunos a fiscalizar os adultos no trânsito

3 FEV 2010Por NATHÁLIA CORRÊA/THIAGO ANDRADE07h:44
A partir de hoje, o entorno de 25 escolas da Capital deve receber atenção especial dos órgãos de fiscalização de trânsito. A campanha “Volta às aulas 2010” quer conscientizar condutores e alunos de problemas no trânsito próximo às escolas, principalmente nos horários de chegada e saída. Neste ano, a campanha traz uma inovação: as crianças serão orientados a fiscalizar os pais para evitar que os adultos cometam infrações de trânsito. Dez mil estudantes das escolas participantes devem receber o “talão-mirim”, que será utilizado para que os pequenos alertem os pais e outras pessoas próximas quando esses motoristas cometerem alguma atitude irregular. Segundo Elizabeth Félix, diretora de Habilitação e Educação do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), após aprender quais são as infrações, as crianças “fiscalizam os pais”. Além dessa atividade, a campanha contará com palestras nas salas de aula, distribuição de panfletos e fiscalização redobrada. Problemas Duas grandes escolas privadas da região central da cidade, Dom Bosco e Auxiliadora, que iniciaram anteontem o ano letivo, enfrentam problemas de trânsito na entrada e saída dos alunos. Os pais reclamam da falta de vagas para estacionar e do desrespeito de outros motoristas. “O trânsito só fica bom quando tem policial aqui na frente”, afirma a advogada Cleide Adania, mãe de dois alunos do Dom Bosco. O caos nas duas vias da Avenida Mato Grosso, em frente ao colégio, era grande na manhã de ontem. Outra mãe de alunos do colégio, a fisioterapeuta Marly Ortiz Bueno, classifica o trânsito na região como “horrível”. “Não tem onde colocar o carro e fica esse tumulto aqui na frente”, reclamou. Apesar da tranquilidade em frente ao colégio Auxiliadora, os pais lembram que é necessário chegar mais tarde para evitar problemas. “Chego mais tarde, senão, sou obrigado a parar em fila dupla. Não tem onde estacionar e ninguém respeita ninguém”, ressalta o bancário Adão Santana, que foi buscar as duas filhas na escola. Infrações Segundo informações do Detran, no ano passado, as infrações mais comuns registradas nas proximidades das escolas foram estacionamento em fila dupla e falta de cinto de segurança. “Nesse primeiro momento, não vamos nos focar em fazer autuações, mas queremos perceber o comportamento dos condutores e conscientizá-los. Realizaremos palestras dentro das salas e conversaremos com os motoristas”, detalha o chefe de fiscalização de trânsito da Agência Municipal de Trânsito (Agetran), Eder Vera Cruz. Após as três semanas previstas, os condutores que cometerem infrações, principalmente os reincidentes, poderão sofrer as penalidades previstas pelo Código Brasileiro de Trânsito (CTB). “Isso não significa que infrações graves realizadas durante a campanha não serão penalizadas”, argumenta Eder. Ele também afirma que a fiscalização sobre o transporte escolar será mais pesada. “Muitos não possuem documentação adequada para realizar esse serviço”, alega.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também