Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MENSALEIRO

Campanha de doações pró-Delúbio arrecada mais de R$ 30 mil no 1º dia

22 JAN 14 - 18h:00FOLHA PRESS

 A campanha lançada para ajudar o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares a pagar a multa imposta no processo do mensalão já arrecadou hoje R$ 30.610, tudo em menos de 24h de funcionamento.

Delúbio foi condenado a pagar R$ 466,8 mil de multa pela VEP (Vara de Execuções Penais), além de cumprir pena de 6 anos e 8 meses pelo crime de corrupção ativa. Como ainda não foi intimado, o ex-tesoureiro do PT não tem prazo para pagar o montante.

A página "Solidariedade a Delúbio Soares" foi criada após o site "Parceiros da família Genoino" ter arrecadado o valor necessário e até superior para pagar a multa a qual o ex-presidente do PT havia sido condenado.

No site há uma mensagem criticando o julgamento do mensalão. "A difamação, a desinformação, a pressão midiática, tudo foi usado e nada foi poupado na criminalização da atuação política de combativos companheiros petistas, condenados sem provas e com a aplicação de penas excessivas e multas exorbitantes", diz o texto.

Conforme a reportagem apurou, os sites de doações também devem se estender a José Dirceu e João Paulo Cunha, também condenados no mensalão. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

GOVERNO

Bolsonaro e advogado de Flávio fazem encontro fora da agenda no Alvorada

Advogado ficou cerca de 2h30 no local
TÊNIS

Em Guangzhou, Kenin supera Stosur na final e comemora terceiro título da carreira

Com o triunfo na China, a norte-americana deverá subir para 17ª posição
BRASIL

STJ autoriza acréscimo de sobrenome do cônjuge após casamento

Certidão de casamento poderá ser retificada pelo cartório de registro civil
FUTEBOL ESPANHOL

Barcelona perde do Granada por 2 a 0 e fica longe do líder Sevilla no Espanhol

Atlético de Madrid também já jogou na rodada

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião