Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

Hospital Universitário

Campanha contra câncer de pele leva centenas de pessoas ao HU

28 NOV 2010Por NADYENKA CASTRO00h:00

O ambulatório de dermatologia do Hospital Universitário (HU), em Campo Grande, ficou pequeno perto da quantidade de pessoas que procuraram atendimento durante a 11ª edição da campanha do câncer de pele, realizada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBP). A maioria mulheres e idosos. Muita gente chegou cedo para garantir a senha de atendimento e, até às 9 horas, 500 já haviam sido distribuídas. "Foi uma surpresa tanta gente", disse o médico presidente da SBP em Mato Grosso do Sul, Augusto Brasil. Até o fim da tarde, o número de atendimentos aproximou-se de mil.

A aposentada Benedita Alves, 73 anos, recebeu diagnóstico de lesões pré-malignas. "São lesões causadas pelo sol e que podem causar câncer", constatou a médica dermatologista Michella Rezende Scannapieco, coordenadora da campanha. Benedita foi encaminhada para retirar as lesões. Procedimento que era realizado no próprio ambulatório, onde foram montadas três salas para cirurgias. Cauterização e biópsias, entre outros procedimentos, foram feitos no local.

Antes de ser atendida pela médica, a aposentada passou pela triagem feita por estudantes de medicina orientados por profissionais. Benedita precisou de atendimento especializado, mas, algumas pessoas, só necessitavam de orientações.

A coordenadora da ação explica que a campanha é uma forma de "burlar" a rotina de tratamento em casos de lesões malignas e pré-malignas. A pessoa é atendida, diagnosticada e já faz o procedimento necessário. "O paciente vai ter tratamento adequado e rápido". Segundo ela, a expectativa da SBD é que 10% das pessoas atendidas no local tenham alguma doença de pele.

A aposentada Benedita procurou a campanha porque na edição do ano passado teve um câncer diagnosticado e retirado. Ela foi uma das 777 pessoas atendidas. Destas, 472 foram mulheres (60,75%) e 305 homens (39,25%). Desse total, 80 foram diagnosticadas com câncer de pele.

Números
Os últimos dados da Vigilância Epidemiológica, levantados nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), apontam total de 583 pessoas com câncer de pele, em Campo Grande.

Na Capital, a doença provocou 14 mortes em 2006, 17 em 2007, nove em 2008, também nove óbitos em 2009 e, até agosto deste ano, dez mortes. O total de pacientes encaminhados à quimioterapia em 2010 chegou a 111 pessoas, já a radioterapia foi realizada em 302 portadores do câncer de pele.

Leia Também