Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

COMPRAS

Camelódromo é imbatível no gosto popular

27 MAR 2011Por Montezuma Cruz00h:03

Aqui, freguês! Venha conhecer o ventiladores mais moderno e bonito aqui da loja! É bom, barato e silencioso. Você escuta até o mosquito voando – exagera o jovem vendedor José Antonio, 23. Dois únicos modelos Brisa, com suportes, custam R$ 40 e R$ 60.
No mesmo corredor da parte superior, sentada numa cadeira na frente do box onde há cinco anos vende roupas masculinas a paranaense Marli Dornellas oferece moletons a partir de R$ 35. “Quero baixar esse estoque todo aí quando chegar o frio, e vai ser em maio, eu espero” – diz.
O moço vendedor de sandálias plásticas também se oferece para contar causos do lugar, mas o momento não é apropriado. Fica para uma próxima oportunidade.
Que o camelódromo com seus três mil metros quadrados é o maior espaço fixo popular de vendas de quinquilharias eletrônicas a brinquedos, todos sabem. Seus boxes não ultrapassam a 4 metros quadrados, onde só cabe mesmo o dono ou a dona. Com o calor, nem eles suportam ficar ali dentro. Na quinta-feira, diversos comerciantes circulavam fora daquela “sauna”.
O que não aparece muito aos olhos da população são as sucessivas transferências de ponto que vêm ocorrendo a cada ano, desde a inauguração, em 1998, na gestão do então prefeito André Puccinelli e sob a administração de Gabriel de Sá.
A cidade ganhará novos shoppings, mas este, inundado por mercadorias orientais procedentes das grandes distribuidoras paraguaias é imbatível.

(leia mais no jornal Correio do Estado)
 

Leia Também