quarta, 18 de julho de 2018

DOURADOS

Câmara julga vereadores da ‘Uragano’

25 FEV 2011Por Diário MS11h:22

A Câmara Municipal de Dourados realiza hoje a partir das 14h, sessão extraordinária para análise e votação do relatório final da Comissão Processante que recomenda a cassação do mandato do vereador afastado Zezinho da Farmácia (PSDB).

Zezinho é acusado de quebra do decoro parlamentar por causa do seu envolvimento na Operação Uragano, deflagrada pela Polícia Federal no dia primeiro de setembro do ano passado. Zezinho foi preso junto com mais oito vereadores, o ex-prefeito Ari Artuzi (expulso do PDT), o ex-vice-prefeito Carlinhos Cantor (PR), empresários, secretários municipais e servidores públicos. Todos foram acusados de participar de esquema de desvio de recursos e pagamento/recebimento de propina.

A comissão processante presidida pelo vereador Idenor Machado (DEM), tendo na relatoria Juarez do Esporte (PRB) e, como membro, Elias Ishy (PT), seguiu todas as determinações estipuladas pela lei, com isso, encerrou todos os procedimentos necessários para concluir a investigação. A dispensa das testemunhas, por parte de Zezinho, adiantou o trabalho da comissão.

A presidente da Câmara, Délia Razuk (PMDB), afirmou que os vereadores já foram convocados para sessão de julgamento. “Ao reassumir a Câmara me inteirei de todos os fatos pertinentes a atuação das comissões processantes. Assim, darei continuidade nos processos, atendendo todo o trâmite legal, especialmente, os prazos e formalidades estipulados pela lei”, disse.

Os pedidos de cassação dos oito vereadores afastados foram protocolados na Câmara em dezembro de 2010.

Na próxima semana deverão entrar em votação os relatórios das comissões processantes que investigaram as denúncias contra os demais vereadores afastados dos cargos após serem indiciados pela Polícia Federal. São eles: Marcelo Barros e Paulo Henrique Bambu, do DEM; Humberto Teixeira Junior e Aurélio Bonatto, do PDT; José Carlos Cimatti, do PSB, Julio Artuzi, do PRB e Marcelo Hall, o Marcelão, do PR.

Leia Também