Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

NÚMERO DE VEREADORES

Câmara deve fazer consulta popular

27 MAI 2011Por DIÁRIO ONLINE00h:00

Pesquisa popular deve definir o número de vereadores da próxima legislatura em Corumbá. De acordo com as normas, o legislativo poderá passar a ter 17 parlamentares, mas isso não significa que se tenha que decidir pelo número máximo. O parlamento pode ser inclusive menor do que o de hoje, com 11 ou até mesmo com 9 vereadores.

"Precisamos tomar logo essa decisão, pois o prazo está aí na porta e, dependendo de como vamos fazer, pode não haver tempo hábil", alertou o vereador Dirceu Miguéis (PMDB). Até seis de outubro, a Câmara tem que se posicionar sobre quantos vereadores serão eleitos no ano que vem e, consequentemente, quantos irão tomar posse em 2013.

Existe preocupação por parte dos parlamentares em relação a pressão dos partidos e dos pretensos candidatos, que naturalmente vão querer que sejam 17, abrindo assim mais oportunidades e probabilidades. Inclusive a consulta à Câmara foi feita pela executiva estadual do PMDB, já com vistas à estruturação do partido para as eleições de 2012.

"Se eu tivesse que optar, diria que teriam que ser 9, e tenho certeza que cada um aqui tem uma opinião. Por isso, vamos fazer uma pesquisa junto a população para que ela indique quantos vereadores deverão ser eleitos", disse Evander Vendramini (PP), presidente do legislativo corumbaense. Para ele a escolha popular pode assegurar ao cidadão o direito de escolher quantos serão os seus representantes.

Outra preocupação é com relação ao duodécimo. Este ano mesmo o legislativo já vem enfrentando problemas. É que a estrutura da Casa foi projetada para trabalhar com 11, mas ela conta hoje com 15 parlamentares. Com isso, foi necessária uma readequação das finanças, já que além dos salários, os vereadores têm direito a verba de gabinete e a contratar assessores.

Se com 15 as finanças legislativas já ficaram apertadas, com 17 ficariam ainda mais arrochadas e, talvez, seja necessário até fazer readequação do quadro de pessoal ou do número de assessores. Mas, o que vai importar realmente é saber se a população está satisfeita com 15, se vai querer 17 ou se preferirá diminuir o número de parlamentares. A data em que a pesquisa será feita ainda não foi divulgada.

Fonte: Diário Corumbaense (www.diarionline.com.br).

Leia Também