Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 13 de dezembro de 2018

OPERAÇÃO URAGANO

Câmara de Dourados vota cassação de mais um vereador nesta quinta-feira

2 MAR 2011Por Antonio Viegas, de dourados15h:47

Nesta quinta-feira, às 18h30 está prevista a sessão de julgamento de mais um vereador apontado como envolvido no esquema criminoso que havia dentro da prefeitura de Dourados. Desta vez, conforme a Comissão Processante criada para investigar se houve ou não quebra de decoro parlamentar, quem poderá ser cassado é o vereador Marcelo Hall, o Marcelão, do PR.

Na semana passada estava prevista a sessão para votação do relatório contra Zézinhho da Farmácia (PSDB), também apontado como envolvido na organização. No entanto, minutos antes do início da votação, sua assessoria jurídica protocolou na secretaria da Câmara, o pedido de renúncia. Com isso a sessão foi automaticamente cancelada por determinação da presidente Délia Razuk (PMDB).

Tanto Marcelão quanto Zézinho, tiveram seus pedidos de prisão decretados pela Justiça douradense e permaneceram vários dias presos na Penitenciária Harry Amorim Costa, junto com outros sete vereadores. Antes mesmos de serem colocados em liberdade por conta de habeas corpus, foram temporariamente afastados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Além deles ainda deverão ser julgados pela Câmara os demais afastados, como Marcelo Barros e Paulo Henrique Bambu, do DEM; Humberto Teixeira Junior e Aurélio Bonatto, do PDT; José Carlos Cimatti, do PSB e Julio Artuzi, do PRB. De todos os implicados, o primeiro a renunciar ao mandato foi Sidlei Alves (DEM), que exercia o cargo de presidente da casa. Ele encaminhou sua renúncia junto com a do ex-prefeito Ari Artuzi e do vice Carlinhos Cantor.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também