ECONOMIA

Caixa prevê liberar mais de R$ 60 bi em crédito no ano

Caixa prevê liberar mais de R$ 60 bi em crédito no ano
20/04/2010 20:56 -


Jacqueline Farid (AE)

 

O volume de financiamento imobiliário da Caixa Econômica Federal deverá ser recorde em 2010, podendo ultrapassar a cifra de R$ 60 bilhões, segundo adiantou ontem o superintendente de marketing e comunicação da instituição, Clauir Luiz Santos. No ano passado, o financiamento imobiliário na Caixa totalizou R$ 47 bilhões. Segundo ele, somente de janeiro a março já foram registrados R$ 17 bilhões em financiamento.

Santos fez as afirmações ao responder a perguntas de jornalistas feitas após a entrevista coletiva que concedeu junto com a presidente da Caixa, Maria Fernanda Ramos, sobre os investimentos culturais da instituição. A executiva disse, na entrevista, que o feirão da Caixa que será realizado a partir do dia 13 de maio em São Paulo e do dia 20 do mesmo mês no Rio de Janeiro deverá registrar demanda recorde.

"Já estamos com aumento da demanda no simulador habitacional muito significativa", disse ela, que informou terem sido registradas 18,8 milhões de simulações de financiamento em março, já na expectativa da realização do feirão, que será o sexto a ser realizado pela instituição. "Isso demonstra a dinâmica desse mercado, esperamos muitos novos imóveis destinados à baixa renda", afirmou. A Caixa realizará, no próximo dia 28, uma entrevista coletiva para fornecer detalhes sobre o feirão de maio.

Maria Fernanda comentou também aumentos que estão sendo registrados em materiais de construção. Segundo ela, "há uma sazonalidade" nesses itens. "Até o momento, não estamos verificando nada que tenha impacto no preço final das unidades", afirmou.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".