domingo, 22 de julho de 2018

DENÚNCIA

Caixa d´água abandonada é risco de proliferação de mosquito da dengue

9 FEV 2011Por evelyn souza09h:00

Uma caixa d'água com aspecto envelhecido, sem tampa e repleta de fissuras tem preocupado moradores do bairro Nova Bandeirantes, em Campo Grande pelas condições precárias e pela possibilidade de ser um ponto para proliferação de mosquitos da dengue. De acordo com o militar da reserva da Aeronáutica, Américo Faria, 64 anos, que procurou a nossa equipe de reportagem, o local que está inutilizado a muitos anos é o principal foco da região.

O morador relata que ele, sua filha e a ex-esposa já contraíram a doença."Moro no bairro há quatro anos e nunca resolveram essa situação. O terreno é particular, o proprietário cercou o local mas não se preocupou com a caixa d'água, que é o maior problema".

Inconformado, o morador relata que dois focos do Aedes Aegypti foram encontrados no terreno por uma equipe de Saúde que esteve no local nas ultimas semanas. “Até ai tudo bem, mas quando questionei sobre a possibilidade de fechar a caixa, me informaram que era alto demais e que não tinham equipamentos para subir até lá', conta.

O aposentado Antonio Belo, 58 anos mora em frente ao local e de acordo com ele, a sua mulher chegou a pagar para fazer a limpeza. “Nós cuidamos, não deixamos ninguém jogar lixo, porém o matagal acaba virando alvo de mosquitos”, reclama. Ele revela ainda que como o terreno é grande e tem pouca iluminação, casais de namorados e marginais acabam tomando conta do local depois das 19h.

''Várias vezes fico por aqui desde as 18h até à noite. Coloco meus netos para andar de bicicleta e sento na calcada'', relata. Segundo o morador, essa ação inibe a presença dos marginais.

A equipe de reportagem do Portal Correio do Estado não teve acesso ao responsável pelo terreno localizado na Travessa da Felicidade em frente ao numero 78, em um antigo depósito de materiais de construção.

Em contato com a prefeitura da Capital a informação repassada foi a de que o Centro de Controle de Zoonoses não estava ciente da situação. Ainda segundo a assessoria da prefeitura, uma equipe de saúde ficou de visitar o local nesta quarta-feira. Denúncias podem ser feitas através do telefone 3314-3151

Leia Também