Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CIÊNCIA

Cães aprendem a pedir o que querem em teclado especial

23 ABR 11 - 15h:04FOLHA ONLINE

O seu cachorro "pensa"? As cachorrinhas Sofia e Laila, duas SDR (sem raça definida), estão ajudando a desvendar a "mente" canina.

Elas levaram em torno de cinco meses para aprender a usar um teclado com símbolos, "lexigramas", que indicava o que poderiam querer: água, comida, passear e carinho. Tocavam o teclado com o focinho ou com a pata.

"Foi surpreendente", diz o psicólogo César Ades, diretor do Instituto de Estudos Avançados da USP. "O cão adquire na domesticação uma teoria da mente humana", afirma.

"Teoria da mente" quer dizer a capacidade de ter uma compreensão do comportamento do outro; isso é o que basicamente significa viver em sociedade. Tudo começou com um artigo de David Premack e Guy Woodruff de 1978: "Teria o chimpanzé uma teoria da mente?"

A estrela do estudo, a chimpanzé Sarah, ajudou humanos em situações problemáticas, como pegar bananas em locais inacessíveis.

"O comportamento de Sarah é um feito. Implica colocar-se na perspectiva do outro, uma espécie de empatia cognitiva", diz Ades.

"Quando Alexandre Rossi me procurou para fazer mestrado, foi o modelo do chimpanzé que me veio à mente e propus que fizéssemos o mesmo com um cão", disse.

Rossi virou experimentador de Sofia. Laila, mais nova, veio depois.

"Sofia passou por várias fases de treinamento, do básico até a aquisição da discriminação de lexigramas", diz outra aluna de Ades, Carine Savalli Redígolo.

O cão considera o dono um parceiro, para Ades; é algo que nunca acontece com chimpanzés ou com lobos.

"A pesquisa confirma as mais loucas fantasias dos donos de cães! Ela reconhece o dono, segue sinais, tem mecanismos de apego etc.", diz César Ades.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Segunda Turma do STF nega a Lula suspeição de Moro na ação do Instituto

BRASIL

Maia: pacote anticrime está 'quase maduro' e poderá ser votado em algumas semanas

BRASIL

EUA estão preocupados com impacto de incêndios na Amazônia

Incêndio assusta no Parque dos Poderes
CAMPO GRANDE

Incêndio assusta no Parque dos Poderes

Mais Lidas