sábado, 21 de julho de 2018

Cadeirinhas ainda estão em falta

5 OUT 2010Por Silvia Tada03h:00



Na próxima segunda-feira, recomeçam as fiscalizações do uso de dispositivos de retenção de crianças (bebê conforto, cadeirinha e assento elevatório) nos veículos, após o prazo de 30 dias para que pais e responsáveis providenciassem os objetos. Pela legislação de trânsito, a regra passou a valer no dia 1º de setembro, mas devido à falta do produto no mercado nacional, autoridades decidiram adiar por um mês a aplicação de sanções até que todos se adequassem.
Entretanto, os itens continuam em falta. Na loja Moda Brasil Baby, em Campo Grande, durante o mês passado foram recebidas duas remessas dos produtos, que somaram 60 unidades. Ainda assim, há uma lista de espera com cerca de 30 nomes, segundo a caixa Marilene Cirqueira. O preço de um dos modelos, segundo ela, aumentou de R$ 95 para R$ 130 no pagamento à vista.
Na loja Maria João, a última cadeirinha para crianças de 15 a 36 quilos estava à venda, ontem. Segundo as vendedoras, há previsão de que nesta semana recebam nova remessa de produtos.
Hoje, a Companhia Independente de Polícia de Trânsito (Ciptran) deve divulgar se haverá ações educativas e quando serão as blitze em Campo Grande. Em setembro, cinco notificações pela ausência dos dispositivos foram aplicadas – a infração é considerada gravíssima e a multa é de R$ 191,54. Além disso, o condutor perde sete pontos na carteira nacional de habilitação e o veículo fica retido até que a irregularidade seja resolvida.

Leia Também