Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

INSTITUTO MIRIM

Busca por senhas deve atrair seis mil pessoas hoje

26 NOV 2010Por DA REDAÇÃO13h:37

Pelo menos seis mil pessoas são esperadas até o final da tarde de hoje  no Instituto Mirim de Campo Grande (IMCG), a fim de garantir senhas para concorrer a uma das 1.500 vagas que serão abertas para 2011. Interessados podem comparecer, até às 17h, na sede da unidade I do IMCG, localizada à rua Anhanduí, nº 294, Centro, ao lado do teatro de arena do Horto Florestal.

De acordo com a diretora executiva da entidade, Denise Mandarano, todos os que comparecerem hoje para pegar as senhas, que garante o direito à entrevista para avaliação da realidade sócio-econômica da família, terá a entrevista agendada.

“É importante lembrar que não é a ordem de chegada, para pegar a senha, o critério usado para garantir a vaga do curso ao adolescente. Todos que vierem ao Instituto Mirim nesta sexta-feira sairão daqui com a entrevista agendada para apresentar a documentação exigida e passarão pela entrevista”, reforçou Denise.

Depois de garantir a senha, o responsável legal e o adolescente deverão comparecer ao Instituto Mirim na data programada no cartão, para entregar os documentos que comprovem a escolaridade (a partir do oitavo ano) e renda familiar igual ou inferior a três salários mínimos, além da avaliação psicológica com o candidato (a) à mirim. Esta etapa vai acontecer no período de 6 a 17 de dezembro, em período integral.

A diretora do IMCG reforça a importância de os pais ou responsáveis legais não omitirem a real situação da família. “Muitas vezes, a pessoa omite a renda por medo de não conseguir a vaga. Vale lembrar que no caso de dúvida por parte da equipe de psicólogos e assistentes sociais que fazem as entrevistas, são realizadas visitas domiciliares para a confirmação das informações. As visitas acontecem com a maioria”, explicou Denise Mandarano.

O Instituto Mirim de Campo Grande seleciona os adolescentes levando-se em conta, principalmente, os fatores: renda, idade e escolaridade. “Muitas vezes a família têm renda de três salários mínimos para o sustento de seis pessoas, quando outra família de duas pessoas recebe um salário e meio. Ou seja, analisamos minuciosamente cada situação”, disse Denise.

Expectativa – As adolescentes Carmem Letícia Souza, de 14 anos, e Fabíola Mello, de 15 anos, que chegaram cedo no Instituto Mirim para garantir uma senha, saíram de lá otimistas quanto à conquista de uma das vagas.

“Desde os meus treze anos, espero a oportunidade de ingressar no Instituto. Pra gente que não tem muitas condições financeiras, é sem dúvida a melhor saída pra começar a conquistar uma independência e fazer um currículo para entrar no mercado de trabalho”, considerou Carmem, que mora com os pais e dois irmãos no bairro Santa Emília.

A amiga concorda com Carmem e vai além. “Na maioria das vezes nossos pais não podem comprar além da comida pra toda a família, porque o salário não dá. Essa oportunidade acaba suprindo isso também, porque conseguimos ter um salário pra comprar aquilo que precisamos. É muito importante na vida das pessoas que não têm muitas oportunidades”, disse Fabíola.

Já a auxiliar de serviços hospitalares, Maira Abadia, de 33 anos, disse que o motivo que a levou até o IMCG para pegar uma senha para a filha de 14 anos foi, principalmente, a oportunidade de garantir uma boa formação para o trabalho, por meio dos cursos que a entidade oferece aos alunos.

“O Instituto Mirim é hoje uma referência em Campo Grande. Os adolescentes que saem da entidade vão com um currículo bom, visto com credibilidade por qualquer empresa. Isso abre as portas. A gente vê o quanto eles aprendem, o quanto enriquece o desenvolvimento desses meninos esse período que participam do curso e o período em que estão trabalhando com o amparo da Prefeitura”, disse a mãe que sustenta, sozinha, três filhos.

Garantias - Depois de formado pelo Instituto e contratado por uma empresa pública ou privada, o jovem trabalha durante o dia e estuda à noite, tem direito a carteira assinada e recebe um salário mínimo.

Critérios – Para participar do processo seletivo, o adolescente deve obedecer aos seguintes critérios: faixa etária entre 14 anos e seis meses a 15 anos e seis meses, escolaridade do oitavo ano em diante e apresentar comprovante de renda familiar com salário igual ou inferior a três salários mínimos.

Leia Também