Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

INFRAESTRUTURA

Buracos se espalham em vias novas ou recentemente recapeadas

Buracos se espalham em vias novas ou recentemente recapeadas
13/01/2014 00:00 - DA REDAÇÃO


Buracos e rachaduras começaram a surgir em trechos de avenidas novas ou recentemente recapeadas em Campo Grande. O problema atinge avenidas que sequer foram inauguradas pela prefeitura, situação da Júlio de Castilhos. Em alguns casos, os buracos surgiram nos remendos deixados no asfalto, após a execução de serviços na rede de água e esgoto.

O motociclista Dorival Alves Correia, de 45 anos, lamenta os dois buracos formados na nova pavimentação da Júlio de Castilho, próximo a Rua João Thomaz, no Bairro Santo Antônio. “É uma pena ver uma avenida recém reformada e já apresentando buracos”.

Para ele, a situação expõe a segurança dos condutores e, principalmente, a dos motociclistas que correm o risco de queda, ao tentar desviar dos buracos.

O frentista Alfredo Peixoto, de 42 anos, conta que os buracos surgiram há pelo menos dois meses, após a execução de serviço na rede de esgoto. “Começou pequeno, mas como não vieram arrumar a cada dia aumenta”, afirma.

Por sua assessoria, a prefeitura informou que o engenheiro responsável pelo setor vai fazer o levantamento do processo de asfaltamento desta vias citadas na reportagem para saber se ainda estão no prazo de garantia, junto às empresas que executaram os serviços.

Felpuda


Engana-se quem acha que diminuiu a voracidade de ter fatia de cobiçado bolo por parte de “quem manda”. O recuo realmente houve, mas só por enquanto e por uma questão de estratégia, até porque, nas primeiras investidas, as portas não se abriram. E continuam fechadas. Mas quem conhece bem a dita figurinha aposta que ela não desistirá até encontrar, digamos,  um “chaveiro amigo”. Essa gente não sossega nem diante da pandemia... Afe!