Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 17 de dezembro de 2018

Bruno raspa cabeça e queima cabelos para fugir do DNA

30 JUL 2010Por 09h:15
Belo Horizonte

O goleiro Bruno de Souza raspou os cabelos no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, de acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil de Minas Gerais.
A assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Defesa Social informou que o corte de cabelo é um procedimento-padrão de higiene. E, que quando soube que teria o cabelo cortado, o goleiro pediu para que ele próprio passasse a máquina, que pertence ao presídio.
A polícia disse que ele teria feito um primeiro corte com máquina com pente 3 (que deixa o cabelo com 10 milímetros de comprimento), mas não ficou satisfeito com o resultado. Em seguida, cortou com o pente 1 (três milímetros), ficando quase careca.
Os pedaços de cabelo cortados foram queimados por agentes penitenciários dentro da cela, na frente de Bruno, para não serem usados como provas de exames de DNA, segundo a polícia. Isso foi feito para mostrar para o preso que o material não seria usado posteriormente. Normalmente, os cabelos cortados de presos são jogados fora.
Bruno pediu para raspar a cabeça no presídio, segundo a polícia, Luiz Henrique Romão, amigo do goleiro conhecido como Macarrão, também teve os cabelos raspados. Os outros quatro homens presos por suspeita de envolvimento no caso já tinham passado pelo procedimento. São eles: Marcos Aparecido dos Santos (Bola), Wemerson Marques, Flávio Caetano de Araújo e Elenilson Vitor da Silva. Todos estão presos no mesmo presídio e negam o crime.
Segundo a Secretaria de Defesa Social, Bruno e Macarrão chegaram com os cabelos curtos e só agora precisaram cortá-los. Em 2008, Bruno chegou a fazer uma promessa de só cortar o cabelo se o Flamengo fosse campeão brasileiro. O título não veio, ele manteve a promessa no ano seguinte, prometendo ficar sem mexer no cabelo até o final da Copa do Brasil. Quando estava com uma cabeleira vasta, desistiu da promessa antes do prazo. No final do ano, Bruno foi campeão brasileiro pelo Flamengo.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também