Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Bruno quer impedir exibição de documentário sobre Eliza Samudio

19 JUN 12 - 12h:30ig

A defesa do ex-goleiro Bruno Fernandes de Souza, preso por envolvimento no desaparecimento e morte de Eliza Samudio, entrou com pedido de liminar na Justiça de São Paulo para impedir que um documentário sobre o caso seja exibido em uma rede de TV a cabo nesta terça-feira (19) à noite. Advogados do atleta alegam que não têm conhecimento sobre o conteúdo do programa. Eles temem que o documentário julgue e condene Bruno pelo assassinato de Eliza, com quem ele teve um filho, Bruninho, com dois anos e meio atualmente.

Além de impedir a exibição do documentário “Até que a morte nos separe”, episódio “Penalidade Máxima”, o advogado Eduardo Pimenta solicitou à Justiça paulista fixação de uma multa de R$ 100 mil à emissora A&E caso a produção seja veiculada na TV e em seu site. O corpo de Eliza não foi encontrado. Ela desapareceu há dois anos e Bruno nega participação no assassinato.

O episódio “Penalidade Máxima” está previsto para ser exibido às 23h desta terça-feira, pelo canal A&E, emissora fechada de TV a cabo. “Até que a morte nos separe” é uma série “sobre os crimes passionais mais impressionantes já ocorridos no Brasil”, explica a sinopse do programa em site. E continua: “Em cada episódio, é analisado um dos assassinatos que chocaram o País, que tiveram como protagonistas um homem, uma mulher e uma história de amor, e que geraram grande repercussão na mídia”.

Na descrição veiculada pelo canal em seu site, o episódio da série envolvendo Bruno é classificado como um “crime que chocou o País em virtude da crueldade de seu mandante. A história envolve o assassinato e esquartejamento de Eliza, ex-amante do goleiro Bruno, reconhecido em seu clube, o Flamengo, e cotado para defender a seleção brasileira em 2014”.

Entre os depoimentos a serem exibidos no documentário estão do delegado Edson Moreira, da delegada Alessandra Wilke e do advogado da mãe de Eliza Sônia Fátima Moura, José Artero, entre outros. A emissora ainda não se pronunciou sobre a polêmica.

O pedido de liminar para impedir a exibição do episódio deve ser analisado nas próximas horas, avalia o advogado Eduardo Pimenta. Ele explica que o pedido de multa justifica-se pela exploração indevida da imagem de Bruno. Uma outra ação para tentar impedir a exibição já havia sido proposta à Justiça de São Paulo, mas não houve decisão favorável.

“Estão usando a imagem dele (Bruno) sem autorização e no site, ao lado da foto de Bruno, há propaganda de um perfume. Estão ganhando dinheiro em cima da imagem dele. O processo é feito de acusação e defesa”, afirma o defensor do ex-goleiro, negando que a emissora tenha procurado ouvir a versão de Bruno sobre o desaparecimento de Eliza.

No documentário, há previsão de depoimento do advogado Cláudio Dalledone, descrito no site da A&E como atual advogado de Bruno. Dalledone, entretanto, deixou a defesa do atleta em dezembro de 2011.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Joice Hasselmann diz que há 'time de fake news' no entorno do clã Bolsonaro
REPERCUSSÃO

Joice Hasselmann diz que há 'time de fake news' no entorno do clã Bolsonaro

Temperatura cai e previsão indica mais chuva para Mato Grosso do Sul
TEMPO

Temperatura cai e previsão indica mais chuva para MS

Aruba é destino perfeito para quem não quer se preocupar com o visto
MAR AZUL

Aruba é destino perfeito para quem não quer se preocupar com o visto

'Star Wars: A Ascensão Skywalker': pré-venda de ingressos começou
CINEMA

'Star Wars: A Ascensão Skywalker': pré-venda de ingressos começou

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião