Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 21 de outubro de 2018

Briga após a vitória da seleção gera morte

17 JUN 2010Por 06h:48
karine cortez e nadyenka castro

Confusão durante a comemoração da vitória da seleção brasileira contra o time da Coreia do Norte, na noite de terça-feira, resultou na morte de Adriano Augusto Ribeiro Ajala, 33 anos, no Bairro Santo Amaro, em Campo Grande. Ele foi morto com uma facada no coração, na Rua Miranda, esquina com a Rua Constantinopla. O golpe foi desferido pelo vendedor de espetinhos  Reginaldo Alexandre da Silva, 40 anos. O desentendimento começou com reclamações sobre o som em volume alto ouvido pela vítima.

Momentos antes do crime, a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de perturbação de sossego alheio, na Rua Miranda, porque Adriano estaria incomodando vizinhos com o som alto, numa residência onde torcedores, inclusive ele, comemoravam a vitória do Brasil. A PM chegou e solicitou que o volume fosse reduzido e Adriano teria atendido prontamente ao pedido.

Em seguida à saída da PM do local, Adriano foi visto correndo atrás da namorada e foi seguido por Reginaldo. Irritado com a situação, Adriano teria ido até a banca de espetinho de Reginaldo, acompanhado do irmão, para tomar satisfação e acabaram se agredindo.
A PM retornou ao local com a informação de que havia acontecido um crime. Ao chegar ao endereço, os policiais constataram que Adriano havia sido esfaqueado. A vítima chegou a ser socorrida com vida, mas morreu ao dar entrada no Posto de Saúde Vila Almeida. Reginaldo permaneceu no local e se entregou.

De acordo com o delegado Divino Furtado de Mendonça, da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário, “o Reginaldo alegou que pegou a faca e desferiu um golpe em Adriano para se defender. Mas isso não ficou muito claro durante os depoimentos dele e das testemunhas. Agora terá início a investigação para apurar o que realmente aconteceu”. O caso foi registrado como homicídio doloso (com intenção de matar). Reginaldo foi ouvido e liberado.

Cadáver
Por outro lado, Elbio Ribeiro, 32 anos, foi encontrado morto, na noite de terça-feira, num imóvel abandonado, na Rua Artur Pereira, no Parque Lageado, em Campo Grande. Ele tinha duas perfurações de arma de fogo, sendo uma no tórax e outra no braço direito. A casa tem sete cômodos sem energia elétrica. No interior da residência foram encontradas roupas, bicicleta e documentos pertencentes a Elbio. Também havia no local uma carteira de trabalho e CPF em nome de Mauro Brasil. O corpo estava do lado de fora da casa, mas o crime ocorreu na cozinha, onde foram encontrados alguns projéteis de arma de fogo deflagrados e manchas de sangue. No bolso de Elbio foi encontrado um cachimbo usado no consumo de drogas. 
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também