Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

instituição bancária

BRB chega à Capital voltado para as pequenas e médias empresas

4 NOV 2010Por Vera Halfen00h:01

Campo Grande conta com mais uma instituição bancária: o Banco de Brasília (BRB), que já está atendendo. A agência foi inaugurada na semana passada. Com 44 anos de atuação, a instituição atua em todos os segmentos bancários, oferecendo os mais diversos tipos de atendimento, porém, com um diferencial, "que é estreitar a distância entre as movimentações financeiras entre Mato Grosso do Sul e a Capital do Brasil", segundo o gerente da agência na Capital, Renato Alvez Campolino.

De acordo com o diretor de Desenvolvimento do BRB, Alino Donizetti de Queiroz, nesse primeiro momento, a instituição busca sua inserção no Centro-Oeste. "Todavia para ampliação da rede a outras cidades do Estado aguardaremos a maturidade e adaptação da agência de Campo Grande, na solidificação de resultados, permitindo assim a abertura em outras cidades", comenta.

Queiroz frisa que "estamos iniciando a formação de nossa carteira de clientes em Campo Grande, com foco definido na iniciativa privada (pequenas e médias empresas) e, principalmente, na busca de atendimento ao segmento de servidores públicos, sejam do estado ou município. Já em relação ao setor agrícola, ainda em fase inicial, deveremos avaliar possibilidade de negócios, ajustando gradativamente nossa estrutura e recursos para operações na modalidade do crédito rural".

Em relação à carteira de crédito imobiliário, o executivo destaca que "o BRB tem forte atuação na carteira de crédito imobiliário no DF, podendo contemplar atendimento a parceiros clientes do banco em outras praças, para tanto inicialmente ainda não será nossa prioridade, apenas mais um produto no portfólio".

Esta é a 102ª agência que o banco abre e a terceira somente neste ano. Para o diretor-presidente da instituição, Nilban de Melo Júnior, "a escolha por trazer o banco para Campo Grande foi através de análise de mercado e a economia da Capital de Mato Grosso do Sul, que segue em ritmo acelerado e apresenta possibilidades seguras de novos investimentos".

Leia Também