Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 11 de dezembro de 2018

Finanças pessoais

Brasileiros estão otimistas com econômia

23 MAR 2011Por Infomoney08h:18

Os brasileiros estão mais otimistas com relação a sua situação econômica do que com relação à situação econômica do País, mostra pesquisa do Instituto Datafolha.

Do total dos entrevistados, 62% afirmaram que esperam melhora nas finanças pessoais nos próximos meses. Com relação à economia brasileira, por outro lado, um percentual menor acredita que haverá melhora: 50%.

A pesquisa ainda mostra que 9% dos brasileiros acreditam que a economia piorará, ao passo que 7% afirmaram o mesmo com relação às suas condições econômicas.

Para 37% dos brasileiros a economia do País ficará como está. E 28% têm a mesma percepção com relação às suas finanças.

Otimismo crescente
Comparando os dados com as pesquisas anteriores realizadas pelo instituto, verifica-se uma melhora significativa do otimismo dos brasileiros com relação ao seu orçamento. Desde março de 2009, esse otimismo vem crescendo.

Naquele mês, 50% dos entrevistados acreditavam em melhora nas suas condições econômicas. Esse percentual passou para 53% em maio e 57% em dezembro de 2009. Em novembro do ano passado, 61% dos pesquisados tinham essa mesma percepção. Com o aumento do número dos otimistas, o percentual daqueles que acreditavam em piora no orçamento caiu no mesmo período.

Com relação à situação econômica do País, o otimismo passou a crescer consecutivamente a partir de março de 2009. Naquele mês, 31% estavam otimistas, passando para 40% em maio, 42% em dezembro de 2009 e para 51% em novembro do ano passado.

Baixa renda mais otimista
Entre os entrevistados, aqueles com renda de até cinco salários mínimos estão mais otimistas com relação às suas finanças e à economia do País do que aqueles de maior renda.

Para 63% daqueles que têm esses ganhos, o orçamento melhorará nos próximos meses e para 51% a economia seguirá a mesma linha. Considerando os pessimistas, eles representaram 7% dos pesquisados no primeiro caso e 9% no segundo.

Entre aqueles que ganham de cinco a dez salários mínimos, o percentual daqueles que acreditam em melhora ficou em 62%, considerando as finanças pessoais, e em 44% considerando a economia brasileira. O percentual de pessimistas é de 7% no primeiro caso e 9% no segundo.

Já os brasileiros que têm ganhos acima de dez salários mínimos se mostraram mais pessimistas tanto com relação à melhora da economia, como com relação ao orçamento. Ao todo, 59% acreditam em melhora e 9% em piora no orçamento. E 43% acreditam em melhora e 13% em piora da economia.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também