Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

SUPERMERCADOS

Brasileiro gasta R$ 27,90 em grandes redes

17 FEV 2011Por INFOMONEY00h:02

O brasileiro gasta R$ 27,90, quando vai às compras nas três principais redes de supermercados presentes no País, segundo revela pesquisa realizada pela Nielsen.

De acordo com o estudo, o gasto é o terceiro maior dentre cinco países pesquisados, ficando atrás de Porto Rico e Chile, com tíquete médio de R$ 41,50 e R$ 28,90, respectivamente. México (R$ 20) e Colômbia (R$19,10) completam a lista.

Supermercados
Ainda conforme o levantamento, no Brasil, ao contrário do que acontece nos outros países pesquisados, as três principais organizações varejistas detêm apenas 40% de participação no mercado, o que demonstra a alta pulverização do varejo brasileiro, com o consumidor se dividindo entre hiper e supermercados.

Neste segundo caso, informa a pesquisa, o gasto médio é de R$ 24,80, sendo que, por aqui, as pessoas procuram um supermercado, em média, a cada cinco dias, enquanto que um hipermercado é visitado a cada 23 dias, aproximadamente, mais que o dobro do que ocorre na Colômbia, a segunda com maior intervalo entre uma compra e outra nas redes, de 11 dias.

No México, Chile e Porto Rico, o intervalo, neste caso, é de dez, oito e sete dias, nesta ordem. “No Brasil, o ciclo em dias é maior que nos demais países, o que demonstra a 'mixidade' e a sobreposição de cadeias e canais. Isso confirma o perfil de shopper que divide suas compras em mais de um canal, conforme sua necessidade”, esclarece Carolina João, da Nielsen.

Perfil
Ainda sobre o assunto, o levantamento da Nielsen aponta as mulheres com idade entre 31 e 50 anos como as principais clientes dos hipermercados, sendo o domingo o dia preferido de compras.

No Chile e na Colômbia, as donas de casa com mais de 45 anos são as principais clientes das grandes redes, enquanto que em Porto Rico destacam-se as mulheres com mais de 50 anos e, no México, onde o perfil é mais próximo do Brasil, a idade varia entre 31 e 45 anos.

No que diz respeito à classe social, no Brasil e na Colômbia, as mais altas são as que mais compram nas grandes varejistas. No Chile e no México, por outro lado, o perfil é mais popular.
 

Leia Também