sexta, 20 de julho de 2018

IBGE

Brasileiro come menos arroz com feijão e bebe mais cerveja

16 DEZ 2010Por Jornal do Brasil14h:01

O consumo de arroz e feijão caiu entre os brasileiros, entre os anos 2002/2003 a 2008/2009, dando espaço a produtos como a cerveja e o refrigerante, cujos índices de consumo registraram aumento no período. A aquisição média anual per capita (quanto de um produto a família adquire em um ano, dividido pelo número de pessoas da família) caiu 40,5% para o arroz polido (de 24,5 kg para 14,6 kg), feijão, queda de 26,4% (de 12,4 kg para 9,1 kg) e açúcar refinado, de 48,3% (de 6,1 kg para 3,2 kg). No mesmo período, aumentaram, entre outros, o refrigerante de cola (39,3%, de 9,1 kg para 12,7 kg), a água mineral (27,5%, de 10,9 kg para 13,9 kg) e a cerveja (23,2%, de 4,6 kg para 5,6 kg).

A evolução do consumo de alimentos no domicílio no período também indica a queda na participação relativa de itens tradicionais na composição do total médio diário de calorias adquirido pelo brasileiro, como arroz (de 17,4% para 16,2%), feijão (de 6,6% para 5,4%) e farinha de mandioca (de 4,9% para 3,9%), enquanto cresceu a proporção de comidas industrializadas, como pães (de 5,7% para 6,4%), embutidos (de 1,78% para 2,2%), biscoitos (de 3,1% para 3,4%), refrigerantes (de 1,5% para 1,8%) e refeições prontas (de 3,3% para 4,6%).

Essas e outras informações estão disponíveis nas publicações da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2008-2009: “Aquisição alimentar domiciliar per capita – Brasil e Grandes Regiões” – que avalia as quantidades de alimentos adquiridas pelas famílias brasileiras para consumo domiciliar, bem como as formas dessa aquisição – e “Avaliação nutricional da disponibilidade domiciliar de alimentos no Brasil” – que estuda a qualidade dos alimentos disponíveis para consumo no domicílio. Esses alimentos constituíam, no período da pesquisa, 68,9% da despesa média mensal familiar com alimentação, contra 75,9% registrados em 2002-03, indicando uma mudança nos gastos com alimentação no domicílio.

Entre 2003 e 2009, brasileiro compra menos açúcar, arroz e feijão e mais refrigerante e cerveja

Na comparação com a pesquisa de 2002-2003, houve redução das quantidades médias adquiridas na maioria dos grupos definidos pela POF, com maiores quedas nos grupos de cocos, castanhas e nozes (redução de 77,8%), farinhas, féculas e massas (diminuindo 20,5%) e cereais e leguminosas (menor em 19,4%).

Leia Também