Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPORTES

Brasileira conquista título e bate recorde sul-americano

Brasileira conquista título e bate recorde sul-americano
21/02/2010 07:45 -


A brasileira Fabiana Murer estabeleceu novo recorde sul-americano no salto com vara em pista coberta com um sa lto de 4 ,82m, que l he deu a v itória no Meet i ng de Bi rmi ngham. A prova não contou com a presença da russa líder do ra n k i ng mu nd i a l Ye len a Isinbáyeva. Murer melhorou em um centímetro a marca obtida no último dia 6, em Stuttgart. No pódio, esteve acompanhada da russa Svetlana Feofánova, com um salto de 4,72m, e a atual campeã mundial em Berlim, Anna Rogowska, que conseguiu a mesma altura. Conhecida por contratempos em suas apresentações, a brasileira demonstrou bastante tranquilidade na disputa. Ela teve facilidade nos primeiros três saltos passando na primeira tentativa pelas marcas de 4,50, 4,60m e 4,72m. Desta última, apenas Feofanova e Rogowska também conseguiram se classificar. Mas ambas falharam na marca de 4,82m. Ousada, Fabiana Murer ainda tentou alcançar os 4,90m, mas dessa vez não teve sucesso. A marca é sua principal meta no Mundial Indoor de Doha. O GP representou uma espécie de t ira-teima para Murer e Rogowska. Em Stuttgart, Fabiana venceu com um sa lto de 4 ,81m, igualando seu próprio recorde sul-americano indoor. A polonesa foi segunda, com 4,71m. Na Pedro’s Cup, em Bydgoszcz, Polônia, também em fevereiro, elas trocaram de posição no pódio. Rogowska foi ouro, com 4,81m e a brasileira levou a prata com um salto de 4,71 m. A principal competição da saltadora na temporada é o Mundial Indoor de Doha, entre 12 e 14 de março, no Qatar. Antes disso, ela ainda vai competir na Ucrânia (Donetsk, no dia 6 de março). Desta vez, a brasileira deve ter como adversária Yelena Isinbayeva.

Felpuda


Dez vereadores da Capital mudaram de partido na tentativa de encarar a reeleição ou, dependendo do caso, disputar a vaga de vice-prefeito. Legendas foram “engordadas”, outras entraram em estado de inanição e outras ainda simplesmente sumiram do mapa. Que ninguém ouse perguntar a quem “trocou de camisa” qual a linha programática dos partidos em que agora estão filiados. Seria para eles, digamos, questão de pouca importância. Política tem dessas coisas...