Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PAÍS ESTÁVEL

Brasil vende estabilidade e garantias a investidores

Brasil vende estabilidade e garantias a investidores
31/01/2014 09:45 - terra


O advogado-geral da União, Luis Inácio Adams, apresentou nessa quinta-feira para empresários dos Estados Unidos a imagem de um país estável, com garantias plenas de segurança jurídica para os investidores e com um governo "sem fissuras" em sua luta contra a inflação.

Em discurso na câmara de Comércio dos EUA em Washington, Adams expôs as progressivas reformas implementadas pelos sucessivos governos do Brasil no plano econômico e jurídico desde a aprovação da Constituição de 1988.

"Hoje, o modelo de relação entre o governo e a sociedade civil, incluídos os empresários, é menos intervencionista e mais na linha de uma regulação que não tenta impor nada", afirmou Adams, principal assessor para assuntos jurídicos da presidente Dilma Rousseff.

"Nosso sistema legal evoluiu nos últimos 25 anos para facilitar a estabilidade na relação com investidores", acrescentou, e garantiu que não há "fissuras" no governo Dilma quanto às receitas adequadas para "lutar contra a inflação", longe de medidas intervencionistas

Esse panorama, junto com a "independência do setor judicial", gera um clima de "segurança jurídica" para os investimentos, defendeu Adams, que pediu um "aprofundamento nas relações do Brasil com o setor empresarial americano".

A visita de Adams a Washington coincidiu com a do chanceler Luiz Alberto Figueiredo, mas ao contrário dele, o advogado-geral não teve nenhuma reunião com funcionários do governo do presidente dos EUA, Barack Obama.

Depois do almoço e de uma sessão plenária do Conselho Empresarial EUA - Brasil, Adams viajou para Nova York, onde participará amanhã de um encontro com empresários americanos e brasileiros no Council of The Americas.

Felpuda


Partido está aos poucos montando a que vem sendo chamada de “chapa do quartel”, pois os pré-candidatos são oriundos da caserna. Há quem diga que os dirigentes da legenda ainda estão querendo pegar carona no “fenômeno Bolsonaro”, esquecendo-se que o presidente, embora vindo da área militar, está na política há 30 anos e o seu programa de governo agradou 57,7 milhões de eleitores. Dizem que tchurminha será obrigada a adicionar mais ingredientes no currículo, senão...