Domingo, 25 de Fevereiro de 2018

ASSEGURANDO VAGA

Brasil vence Equador e só desastre tira vaga olímpica

10 FEV 2011Por TERRA01h:09

Favorecido pela vitória uruguaia diante da Argentina, o Brasil entrou em campo precisando de três pontos para praticamente assegurar vaga nos Jogos Olímpicos de 2012. E fez o necessário, sem deixar de passar muitos sustos. Com um gol de Casemiro aos 7min do primeiro tempo, a Seleção derrotou o Equador por 1 a 0, na madrugada desta quinta-feira, em Arequipa, e só ficará fora de Londres se ocorrer um desastre na última rodada do Sul-Americano Sub-20.

Com nove pontos e seis de saldo de gols, o primeiro dos critérios de desempate, o Brasil só é ameaçado pela Argentina, com seis e nenhum saldo. Ou seja: para que uma reviravolta aconteça, o Brasil precisa perder do Uruguai e a Argentina derrotar a Colômbia por um placar em que ultrapasse os gols brasileiros.

De qualquer forma, o Brasil entrará em campo contra os uruguaios, no próximo sábado, em horário ainda indefinido, com o objetivo de ser campeão do torneio peruano. Para isso, precisará vencer o Uruguai, líder e classificado para Londres com 10 pontos. O Equador, com cinco, disputa a quarta vaga no Mundial Sub-20, contra o Chile. O Brasil já está garantido na competição com o resultado de hoje.

O time comandado por Ney Franco, no entanto, encontrou muitas dificuldades no jogo que fechou a rodada tripla em Arequipa. Contra uma equipe leve, perdeu muitas chances de gol, mas também esteve perto de levar o empate, sobretudo no segundo tempo. O treinador manteve uma postura ofensiva o jogo inteiro, com substituições privilegiando o ataque.

Sem Neymar, suspenso pelo segundo cartão amarelo, Oscar e Lucas assumiram a condição de protagonistas e comandaram o meio-campo. Diego Maurício também teve boa movimentação, mas abusou do direito de errar gols. Casemiro, que marcou seu terceiro de cabeça no campeonato, também teve boa atuação.

O jogo

Ciente de que uma vitória praticamente garantiria uma vaga olímpica, o Brasil começou no ataque e não demorou a abrir o placar. Aos 7min, Oscar cobrou falta para a área e Casemiro, sozinho, cabeceou sem chances para o goleiro.

O Brasil teve a chance de ampliar dois minutos mais tarde, quando Diego Mauricio foi lançado no ataque e, frente à frente com o goleiro, finalizou para fora. O time verde e amarelo tinha facilidade e espaços para atacar, diferente do jogo contra a Argentina.

Porém, o Equador não se intimidava e atacava também com frequência, Por duas vezes, os equatorianos venceram o goleiro Gabriel, mas os chutes saíram fracos e foram afastados pelos zagueiros brasileiros embaixo da linha. Na chance mais perigosa, aos 20min, Gaibor arriscou da intermediária e a bola passou muito perto da trave brasileira.

O Brasil também teve chances de ampliar. Com os jogadores de ataque se movimentando e mostrando velocidade, Lucas teve espaço para fazer fila na defesa equatoriana, mas chutar em cima de Jaramillo. Aos 28min, Diego Mauricio recebeu na área e chutou rasteiro para outra defesa do goleiro equatoriano.

No segundo tempo, o jogo continuou franco e o Brasil correu risco permanente de levar o empate. Aos 18min, Edson Montaño recebeu na grande área e bateu em cima da marcação. O Equador partia para cima e tinha facilidade para chegar à área de Gabriel.

O Brasil também tirava proveito do jogo aberto e esteve próximo do gol com frequência. Casemiro, de cabeça, Lucas, em jogada individual, e Henrique, em chute que raspou a trave, estiveram perto de definir o jogo.

Ney Franco preferiu manter a equipe no ataque, trocou os atacantes Willian José e Diego Maurício por Henrique e Alan Parick, e o Brasil passou sufoco até o apito final. Edson Montaño, aos 34min, finalizou forte e Gabriel salvou a Seleção no último lance que colocou a vitória em risco.

Brasil 1 x 0 Equador

Gols

Brasil: Casemiro, aos 7min do primeiro tempo

Brasil: Gabriel; Danilo (Galhardo), Saimon, Romário e Alex Sandro; Casemiro e Fernando; Oscar, Lucas e Diego Maurício (Alan Patrick); Willian José (Henrique). Técnico: Ney Franco

Equador: John Jaramillo; Mario Pineida, John Narváez, Edder Fuertes e Dennis Quiñones; Fernando Gaibor, Christian Oña, Renato Ibarra (Christian Pinilla) e Jonathan De La Cruz (Marcos Caicedo); Juan Cazares (Marlon de Jesús) e Edson Montaño. Técnico: Sixto Vizuete.

Cartões amarelos
Brasil: Romário, Lucas
Equador: Pineida e Marlon de Jesús

Árbitro e assistentes
Victor Carrillo (PER); César Escano (PER) e Jorge Urrego (VEN)

Local
Estádio Monumental de Unsa, em Arequipa (Peru)

Leia Também