Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

SUB-17

Brasil se vinga do Paraguai e pode ser campeão

6 ABR 2011Por g123h:49

A Seleção Brasileira se vingou do Paraguai nesta quarta-feira, venceu por 3 a 1 em Quito, capital do Equador, e é a líder isolada do hexagonal final do Sul-Americano Sub-17. No próximo sábado, a garotada enfrenta a Argentina na última rodada em jogo com cara de final e que vale o décimo título da competição para o Brasil.

O time treinado por Émerson Ávila soma dez pontos, seguido por Uruguai (oito), Argentina (sete) e Equador (cinco). As quatro seleções estão classificadas para o Mundial da categoria e os Jogos Pan-Americanos, duas competições que serão realizadas ainda neste ano no México. Colômbia e Paraguai, que somam um, já estão eliminadas.

Os gols do Brasil foram marcados por Guilherme, do Cruzeiro, Cláudio Winck, do Internacional, e Lucas Piazon, atacante do São Paulo negociado com o Chelsea. Mareco marcou para o Paraguai. No sábado, a Seleção de Ávila enfrenta a Argentina às 22h10m (de Brasília) em Quito. Antes, o Uruguai pega o Equador às 20h (de Brasília). A Seleção, os argentinos e a Celeste têm chances de título.

O Paraguai foi o único país a vencer o Brasil no Sul-Americano: 2 a 1, ainda na primeira fase. Para a revanche, Ávila escalou o time titular com Charles, Cláudio Winck, Emerson, Mateus, Marquinhos, Marlon Bica, Guilherme, Adryan, Misael, Léo e Lucas PIazon.

O primeiro gol saiu no 16º minuto de jogo, após bom contra-ataque puxado por Adryan. O meia do Flamengo tocou para Léo na área, que deixou com Lucas Piazon e depois Guilherme bateu na saída do goleiro Bogado.

Aos 31, a defesa do Brasil voltou a exibir seu ponto fraco na competição: jogadas aéreas. Após dois escanteios seguidos com perigo, Mareco cabeceou entre os zagueiros e fez o gol paraguaio.  A garotada brasileira conseguiu a vitória na etapa final. Aos 12, Claudio Winck (sobrinho do ex-lateral-direito Luis Carlos Winck) acertou um belo chute de fora da área e fez 2 a 1. Já aos 42, Lucas Piazon também arriscou de longe, sem defesa para Bogado: 3 a 1, Brasil mais perto do título.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também