BASQUETE

Brasil leva cesta a 4s do fim e perde da Rússia

Brasil leva cesta a 4s do fim e perde da Rússia
02/08/2012 14:36 - TERRA


Um apagão no segundo quarto deixou o Brasil em desvantagem de oito pontos diante da Rússia, uma das adversárias mais fortes do basquete masculino. Liderada por Larry Taylor e Leandrinho, a Seleção conseguiu a reação no jogo que foi o mais difícil até agora na Olimpíada, mas levou uma cesta de três com 4s restando no relógio e perdeu a primeira na Arena de Basquete, nesta quinta-feira, por 75 a 74.

Com 100% de aproveitamento nos arremessos de três pontos, o Brasil venceu o primeiro quarto com certo conforto, realizando um início de jogo muito superior ao do duelo diante da Grã-Bretanha, na última terça-feira, quando marcou apenas quatro pontos no primeiro período.

Concentrando suas jogadas no ala Andrei Kirilenko, do Minnesota Timberwolves, melhor em quadra, os russos se acertaram na defesa e neutralizaram o ataque brasileiro até chegar a 23 pontos para virar o marcador e reverter a vantagem construída pelo Brasil no primeiro período.

Igualando as forças no restante do segundo quarto, os comandados de Rubén Magnano voltaram a ser produtivos, mas terminaram a primeira etapa perdendo por 40 a 32. Na metade final dela, o excesso de tentativas de chutes de três prejudicou o ataque da Seleção, que converteu apenas 12 pontos, enquanto os russos marcaram 25.

A Seleção reagiu no terceiro quarto, embora tenha sofrido no período com o aproveitamento ruim nos lances de dois pontos. Leandrinho realizou boa apresentação e foi o primeiro brasileiro a chegar a marca de 10 pontos no jogo. Com uma cesta de três no minuto final, ele reduziu a distância no marcador para seis pontos, já que o último ataque russo foi neutralizado pela defesa do Brasil.

A reação continuou no último período. O armador Larry Taylor foi decisivo e, ao lado de Leandrinho e Nenê, conduziu a equipe à virada. Com sete pontos nesta etapa, a boa apresentação do americano naturalizado brasileiro fez com que Rubén Magnano deixasse no banco Marcelinho Huertas, considerado titular absoluto da posição, até Taylor ser excluído do jogo, com cinco faltas.

Huertas, por sua vez, marcou os dois últimos pontos brasileiros do jogo em jogada individual e colocou o Seleção na frente com seis segundos restando no relógio. Vitaly Fridzon, porém, conseguiu um arremesso de três com 4s sobrando no relógio e deu a vitória suada aos russos.

Leandrinho foi o cestinha do Brasil, com 16 pontos, enquanto Kirilenko acabou como maior pontuador russo com 19. Na partida como um todo, o único quarto em que a Seleção ficou atrás no marcador foi o segundo, vencido pela Rússia por 25 a 12. Nos demais, os brasileiros fizeram 20 a 15, 21 a 19 e 21 a 16.

No próximo sábado, o Brasil pega pela quarta rodada da competição a China, que perdeu os três jogos que realizou até o momento e só não está pior que a Grã-Bretanha no Grupo B. A Rússia encara a Espanha.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".