Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Brasil gastou pouco mais da metade do previsto contra chuvas, informa ONG

27 DEZ 13 - 18h:00folhapress

Em 2013, o governo federal gastou pouco mais da metade do valor previsto em uma das principais ações de prevenção e combate a desastres naturais, segundo levantamento da ONG Contas Abertas.

De acordo com esses dados, o governo gastou 61,5% do que estava previsto no programa "Gestão de Risco e Resposta a Desastres" - R$ 3,2 bilhões de R$ 5,2 bilhões reservados.

Em sua conta no Twitter, a presidente Dilma Rousseff afirmou, porém, que os investimentos totais contratados na prevenção a desastres naturais somam R$ 21,3 bilhões.

"São obras em drenagem urbana, proteção de encostas e proteção de cheias - R$ 13,6 bilhões de recursos a fundo perdido do Orçamento, e R$ 7,7 bilhões de financiamento com 20 anos para pagar", afirmou Dilma, que hoje sobrevoou áreas de Minas Gerais atingidas pelas chuvas.

O Contas Abertas, entretanto, afirma que as cidades mineiras mais atingidas pelas chuvas não receberam nenhum repasse do governo federal relativo ao programa "Gestão de Risco e Resposta a Desastres".

O mesmo ocorreria no Espírito Santo - também visitada por Dilma nesta semana -, que recebeu apenas R$ 13 milhões do total previsto para todos os estados. No entanto, o governo federal havia previsto o repasse de R$ 60 milhões em 2013.

As ações do programa são de responsabilidade dos Ministérios das Cidades, Integração Nacional e Defesa.

Para o diretor do Contas Abertas, Gil Castelo Branco, os resultados refletem um problema histórico de falta de planejamento. 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Vagner Mancini é o novo técnico do Atlético-MG
FUTEBOL 2019

Vagner Mancini é o novo técnico do Atlético-MG

Oferta de vagas no comércio para o Natal será a maior em seis anos
ECONOMIA

Oferta de vagas no comércio para o Natal será a maior em seis anos

Roberta D'Albuquerque: Intolerante
COMPORTAMENTO

Roberta D'Albuquerque: Intolerante

Atividade econômica cresce 0,07% em agosto no Brasil
ECONOMIA

Atividade econômica cresce 0,07% em agosto no Brasil

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião