Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MUNDO

Brasil firma acordo de colaboração sanitária com China

30 MAR 11 - 12h:32ESTADÃO

O Brasil e a China firmaram um acordo de colaboração na área sanitária. Um dos objetivos do trato, estabelecido na semana passada, é melhorar a fiscalização da qualidade das substâncias importadas daquele país e usadas na fabricação de remédios pelo Brasil. O que é muita coisa: 80% dos insumos importados usados em remédios no País vêm da China.

A China, além de ser o maior fornecedor, é também o país campeão de reclamações. Das notificações recebidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre insumos de medicamentos reprovados pelos fabricantes, 22% são relativas a produtos chineses. Em seguida estão produtos indianos, com 17%, e vindos dos Estados Unidos, com 6%. Dos insumos chineses reprovados, 87% se referem a substâncias ativas dos remédios e 13%, a outros produtos usados na composição dos medicamentos.

O acordo prevê quatro linhas de colaboração, das quais algumas são de aplicação imediata e outras, a médio prazo. Entre as que estão em vigor está o intercâmbio de informações sobre empresas chinesas fornecedoras de produtos para o Brasil. "Hoje, a liberação de produtos depende apenas da análise de documentos. Com o acordo, podemos ir além, checando informações com autoridades sanitárias chinesas. Isso evitará, por exemplo, problemas como o notado durante a visita da missão brasileira à China", afirmou Dirceu Barbano, diretor da Anvisa.

De acordo com ele, nessa viagem foi constatado que algumas das empresas chinesas fornecedoras de insumos para a indústria farmacêutica não são conhecidas pelas autoridades sanitárias do país.

O trato também permite que equipes da Anvisa, ao visitarem fábricas na China para a certificação de produtos, sejam acompanhadas de colegas da agência chinesa. O acordo também prevê o intercâmbio de informações sobre legislações. "Certamente essa colaboração vai fortalecer o sistema de vigilância dos dois países", avaliou Barbano.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Mistura de queimadas com frente fria explicam dia cinza em MS
TEMPO

Queimadas com frente fria explicam dia cinza em MS

Raio-x flagra mulher com 50 cápsulas de cocaína no estômago
SERVIÇO DE MULA

Mulher é presa com cápsulas de cocaína no estômago

TJ mantém condenação de homem por violência doméstica após reconciliação
TRÊS MESES DE PRISÃO

TJ mantém condenação de homem por violência doméstica após reconciliação

Vereadores afastados tomam posse em Dourados
RETORNO

Vereadores afastados tomam posse em Dourados

Mais Lidas