Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 20 de novembro de 2018

Brasil e EUA anunciam esforços para eliminar exigência de vistos

12 JUL 2012Por terra04h:00

Os governos do Brasil e dos Estados Unidos se comprometeram nesta quarta-feira a facilitar a emissão de vistos para seus cidadãos nas viagens entre os dois países e a trabalhar com o objetivo de eliminar definitivamente o requisito, informaram fontes oficiais. O acordo consta de uma declaração conjunta de intenções assinada pelo ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, e pela secretária de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Janet Napolitano, que iniciou hoje uma visita ao Brasil.

O documento, divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores, informa que o acordo pretende "reafirmar a crescente qualidade da relação e a ampla agenda de cooperação entre Brasil e Estados Unidos, no contexto de uma sociedade equilibrada e construtiva, baseada no respeito mútuo e em valores e princípios comuns".

Para estabelecer a forma como se chegará à eliminação completa dos vistos entre os dois países, Patriota e Janet definiram em um acordo a criação de um grupo técnico de trabalho, que deverá se reunir pela primeira vez antes de novembro. O grupo "se constituirá como plataforma para propor medidas e procedimentos", que deverão estar adaptados às correspondentes legislações em matéria de vistos, aponta o documento.

Antes da reunião com Patriota, em que foi assinado o acordo, a representante americana se reuniu com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, com quem discutiu algumas iniciativas voltadas a reforçar a cooperação em matéria de proteção dos direitos de propriedade intelectual, entre outros assuntos.

Após a visita a Brasília, Janet se dirigiu à cidade de São Paulo, onde deve se reunir amanhã com membros da Câmara Americana de Comércio (Amcham) no Brasil. Segundo fontes diplomáticas relataram à Agência Efe, no encontro serão analisadas alternativas para ampliar e promover o comércio e o turismo entre ambos os países.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também