Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 14 de novembro de 2018

Brasil é 7º país que mais exporta estudantes

25 JUL 2012Por band09h:15

O número de brasileiros que buscam países do exterior para estudar cresceu nos últimos anos. Segundo dados divulgados pela Association of Language Travel Organisations, o país se encontra na sétima colocação entre os que mais possuem estudantes fora do país. Entre os cursos procurados, além de um idioma, está a pós-graduação. 

A jornalista Bárbara Veríssimo, 29 anos, passou três anos nos Estados Unidos. "Além do inglês fluente, um curso desse porte me ajudou a ser mais estratégica. O que aprendi lá me fez ter uma visão muito mais completa da Comunicação", afirma a profissional, que fez uma pós-graduação em Comunicação e Marketing pela UCLA (Universidade da Califórnia, em Los Angeles) entre 2006 e 2009. 

O executivo da Universia Brasil, Ricardo Fasti, destaca os benefícios de fazer a pós-graduação fora do país. "O profissional possui a oportunidade de ter contato com outros mercados, outras culturas, reforçar o contato com funcionários de outras empresas, aprimorar o idioma e ter uma experiência que envolve tanto o desenvolvimento pessoal quanto o profissional". 

Bárbara diz que, em sua experiência, "o curso deu novos parâmetros da sua área de atuação profissional, assim como uma visão mais macro de como atuar".

Falta tempo e dinheiro para a experiência internacional?

Caso você não esteja entre os 280 mil estudantes brasileiros que devem ir para o exterior neste ano, segundo dados da Associação Brasileira de Operadores de Viagens Educacionais, há alternativas. 

De acordo com o diretor substituto de pós-graduação e extensão universitária do Centro Universitário Senac, André Mendonça, algumas instituições oferecem, atualmente, um período de experiência do curso fora do país. "Varia de uma semana há um mês, em geral. Muitos trabalhadores não possuem mais do que esse tempo disponível para uma experiência internacional e esta foi uma forma de os cursos - aqui mesmo - criarem esta oportunidade". 

A advogada Milena Bonetto fez um módulo de seu curso em International Management na França. "Fiquei um mês no país por conta de um convênio entre a universidade que cursei no Brasil e a universidade de Grenoble, na França onde fui diplomada", afirma.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também