Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

segunda, 18 de fevereiro de 2019 - 17h35min

BR-267 é o pior trecho do Estado

8 FEV 10 - 07h:13
A pior rodovia federal do Estado é a BR-267, entre Bataguassu, na divisa com São Paulo, até Nova Alvorada do Sul, no encontro com a BR-163. São 250 quilômetros que precisam receber obras de drenagem, tapaburacos e acostamento. De acordo com o DNIT, ainda em 2010, a via será totalmente restaurada, com 20 quilômetros de terceira faixa, a um custo de R$ 200 milhões. Dos quatro lotes, em três as empresas estão em fase de instalação dos canteiros para iniciar os trabalhos em março. A via foi uma das que sofreram com as fortes chuvas e, por uma semana, ficou com o trecho próximo de Bataguassu interditado. Uma obra emergencial foi feita para conseguir liberar o tráfego de veículos, na semana passada. Ainda na BR-267, de Rio Brilhante até Porto Murtinho, as condições da via são regulares, mas não há acostamento. Na região de Rio Brilhante serão investidos R$ 20 milhões e entre Jardim e Porto Murtinho, R$ 30 milhões. De leste a oeste, a BR-262 corta o Estado. O pior trecho é entre Três Lagoas e Água Clara, que praticamente não tem acostamento. De Água Clara a Campo Grande, a pista está em boas condições, na avaliação do DNIT, já que uma restauração foi feita há cerca de quatro anos. Para 2010, todo esse trecho passará por reforma, com a melhoria do acostamento e 25 quilômetros de terceira faixa serão construídos. São necessários R$ 180 milhões para a obra, mas apenas R$ 50 milhões estão liberados para aplicação. A execução ainda depende de licitação. Passando da Capital, a via chega ao Pantanal, à cidade de Corumbá. Até Anastácio, as condições são boas, com acostamento. Desta cidade até Corumbá está a maior obra, hoje, em andamento, com o investimento de R$ 300 milhões. O trabalho foi dividido em quatro lotes e a previsão é de que até junho deste ano três deles estejam concluídos, com a recuperação do acostamento (2,5 metros de cada lado) e das pistas de rolamento. Até o fim do ano, dos 283 quilômetros do trecho, 240 devem ter sido finalizados. (ST)
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Acidente em cruzamento tem capotamento e deixa dois feridos
TENTOU DESVIAR

Acidente em cruzamento tem capotamento e deixa dois feridos

Tráfego na ponte da Ernesto Geisel está parcialmente liberado
INTERDIÇÃO

Tráfego na ponte da Ernesto Geisel está parcialmente liberado

PREFEITURA

Atos Oficiais do município de Campo Grande 18/02/2019

Roberta D'Albuquerque:
COMPORTAMENTO

Roberta D'Albuquerque: "Despertar"

Mais Lidas