Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CIDADES

Bombeiros não descartam, caso chova, desocupação de residencial

Bombeiros não descartam, caso chova, desocupação de residencial
03/03/2010 05:37 -


Moradores do Bloco J do Residencial Cachoeirinha II – o que fica mais próximo da área de lazer que desabou com a tromba d’água de sábado (27) – terão de deixar suas casas, se chover forte novamente em Campo Grande. A afirmação é do comandante do Corpo de Bombeiros e chefe da Defesa Civil Estadual, coronel Ociel Ortiz Elias. No domingo (28), bombeiros estiveram no condomínio e constataram que não há mais riscos de desabamento e a estrutura do prédio não será comprometida, se o tempo continuar estável. Mas, segundo Elias, “se chover de novo, antes que obras de contenção de encostas estejam concluídas, será melhor retirar os moradores para evitar problemas maiores”. O coronel explica que, caso seja necessário evacuar algum dos blocos, “os bombeiros, a Defesa Civil e outros técnicos vão fazer nova avaliação do local e tomar a decisão em conjunto”. “Não é necessário entrar em pânico, a situação está controlada”. Embora o conselho do bombeiro seja para que moradores fiquem calmos, parte deles afirma que não é possível ficar despreocupado. De acordo com o síndico do condomínio, Rodrigo Fernandes, 34 anos, quatro apartamentos do Bloco J estão desocupados e as outras quatro famílias que ficaram “estão morrendo de medo”. Eliane Correa, 36, e o marido preferiram ficar em casa. “A gente fica um pouco apreensivo, mas ainda não queremos sair. Só que, se começar a chover de novo, a gente vai embora, com certeza”. Previsão De acordo com o meteorologista Natálio Abrahão, responsável pela estação meteorológica da Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Uniderp/Anhanguera), não há previsão de chuva para o restante da semana. “O tempo deve ficar aberto até domingo, mas semana que vem a chuva volta a aparecer em forma de pancadas, na Capital”. (AZ)

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?