Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Bolsa lança simulador para atrair mais clientes

18 JUL 10 - 21h:38
ADRIANA MOLINA    

Com o objetivo de popularizar a Bolsa e chegar a cinco milhões de investidores pessoa física, a BM&F Bovespa lançou um simulador de investimentos. Pela internet, o interessado em fazer operações pode agora saber como funciona, conhecer procedimentos e até mesmo simular a compra e venda de ações.
Segundo a Bovespa, o portal foi desenhado para mostrar a facilidade de se operar na bolsa, sendo possível de forma bem semelhante à real, enviar ordem de compra, venda e determinar stops (limites de perda). Entre os recursos disponíveis aos usuários, estão gráficos, histórico de cotações e livro de ofertas. A ferramenta é gratuita e está disponível no próprio site da BM&F Bovespa.
O economista Fabio Ciasca, especialista em Bolsa de Valores, avalia a ferramenta como uma boa opção para os que pretendem ingressar no mundo das ações. “Qualquer um pode investir, mas é preciso ter cautela, saber que não é uma loteria, que se fica rico do dia para noite. Informação é essencial para não ter prejuízos e simuladores ajudam muito na aquisição de experiência”, explica.
Trabalhando há 12 anos no mercado de ações, Ciasca conta que com dedicação e paciência é possível até mesmo viver da compra e venda de papéis, com rendas fixas mensais. “Mas para isso o investidor já precisa ter um patrimônio formado, ter capital de investimento. O mais indicado é que se comece com pouco, pequenos aportes mensais, por exemplo, funcionando como uma espécie de poupança forçada”, afirma.
E segundo o economista, ao contrário do que muitos pensam, não é preciso grande volume de recursos para começar, com R$ 300 já é possível entrar no mundo das ações. O indicado é que se opte preferencialmente por empresas do setor de petróleo, siderurgia e bancário, que são mais estáveis e sem grandes riscos de prejuízo.
E para evitar  impactos de grandes perdas ou até mesmo a necessidade de vender as ações em horas não muito vantajosas, outra recomendação é que não se poupe por meses ou anos para começar a investir, com carteiras de maior valor. “Começar com pouco e ir adquirindo experiência para mais à frente realizar negócios maiores é o ideal. Se a pessoa for esperar ter um bom volume de recursos para investir podem acontecer duas coisas: ou ele acaba não investindo; ou acaba frustrado, perdendo justamente pela falta de experiência”, pondera.
E com paciência, sabendo distinguir a hora certa de apenas observar ou vender é possível obter boa rentabilidade, chegando inclusive a dobrar o valor investido. Para Ciasca, a Bolsa é melhor opção que até mesmo a poupança, pois se pode chegar a, por exemplo, 5% em uma única operação – valor bem maior que o rendimento da poupança, onde a correção chega a, no máximo, 1% ao mês.
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

EM RAZÃO DOS PROTESTOS

Voos que sairiam do Brasil para Santiago estão sendo cancelados

Consumidor pode cancelar pacotes sem ônus ou multas
DEMITIDO DO GOVERNO

Marcos Cintra é chamado para reestruturar o PSL

Cintra foi demitido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes
Chuva não dá trégua e cerca de parque não foi reparada; animais já andam pela via
TEMPORAL

Chuva não dá trégua e cerca de parque não foi reparada; animais já andam pela via

Roberta D'Albuquerque: "Nove mil, quinhentos e noventa e nove reais"
ARTIGO

Roberta D'Albuquerque: "Nove mil, quinhentos e noventa e nove reais"

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião