sábado, 21 de julho de 2018

Bolívia, Brasil e Peru na luta contra o tráfico

6 DEZ 2010Por AGÊNCIA ESTADO, LA PAZ04h:50

Os governos da Bolívia, Brasil e Peru preparam uma reunião para coordenar ações de combate ao narcotráfico, crime organizado, lavagem de dinheiro e reforçar a segurança nas suas fronteiras, informou ontem o chefe da Casa Civil da Bolívia, Sancha Llorenti. "Surgiu a iniciativa de realizar a reunião trilateral entre os ministros da Justiça do Brasil, do Interior do Peru e da Casa Civil da Bolívia para coordenar uma luta conjunta contra as atividades ilícitas" afirmou o ministro, segundo a Agência Boliviana de Informação (ABI). A data da reunião ainda não foi marcada.

Llorenti afirma que a força policial antidrogas da Bolívia apreendeu neste ano 27 toneladas de cocaína, metade da qual foi produzida no Peru e tinha o Brasil como destino final. Habitualmente, os países trocam informações e coordenam ações em reuniões bilaterais, mas não é comum uma reunião tripartite. Segundo o ministro boliviano, uma reunião tripartite agora é necessária porque nos últimos tempos a Bolívia virou um corredor de passagem para a cocaína produzida no Peru e destinada ao Brasil.

Segundo as autoridades bolivianas, o Brasil é o principal destino da cocaína boliviana e também da cocaína que ingressa na Bolívia vinda do Peru. Uma parte da droga é consumida no mercado brasileiro, mas a maior parte vai por mar até a África Ocidental, de onde é revendida à Europa.

Outros mercados são Argentina, Chile e Paraguai.

A força antidrogas boliviana deteve, em 2010, 3.054 pessoas pelo tráfico de cocaína, das quais mais de 300 são estrangeiros, entre peruanos, colombianos e brasileiros. Reportagens da imprensa indicaram há alguns meses que o Comando Vermelho, um dos maiores grupos do narcotráfico no Brasil, também operava na Bolívia, mas as autoridades locais negaram isso e disseram que as máfias bolivianas estão associadas a intermediários, que por sua vez operam com os grandes grupos do crime organizado.

A Bolívia é o terceiro maior produtor de coca e cocaína no Hemisfério Ocidental, após a Colômbia e o Peru.

Leia Também