Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

REALEZA

Bodas do príncipe William aquecem indústria de suvenires

6 DEZ 2010Por Informações do The Guardian21h:30

noivado do Príncipe William e Kate Middleton fez com que as fábricas chinesas já se apressassem em produzir suvenires para marcar o grande evento: o casamento agendado para 29 de abril de 2011.A Asda foi a primeira empresa a cumprimentar o futuro casal real abarrotando suas prateleiras com uma caneca comemorativa no valor de 5 libras. Toalhas de chá, pratos, colheres e porta-chaves virão, inevitavelmente, a seguir.

A grande maioria desses produtos, porém, não terão valor algum. Isso é o que garante Eric Knowles, especialista em cerâmicas do programa Antiques Roadshow, da emissora BBC One, de Londres.

— Até hoje, o item que mais repercussão teve e que mais as pessoas nos trouxeram para avaliarmos foi a caneca produzida para celebrar a coroação de Edward VIII, em 1936 — diz ele. — As pessoas costumam acreditar que, por ele ter abdicado (Edward apaixonou-se por Wallis Simpson, uma americana recém-divorciada que não foi aceita pela Família Real), as canecas irão valer alguma coisa, mas elas foram produzidas em grande quantidade e custavam apenas alguns trocados.

Fergus Gambon, diretor da Bonhams — leilão de cerâmicas britânicas — diz que a grande maioria dos itens da realeza apresentados para avaliação valem quase nada. Ele explica que os compradores precisam esperar muitos anos, séculos às vezes, para terem o suvenir um pouco mais valorizado.

— Se você possui uma caneca alusiva à coroação da Rainha Vitória, em 1838, hoje ela poderá lhe render um bom dinheiro, algo em torno de 400 a 600 libras — observa.

A casa Bonhams levará a leilão aquela que, provavelmente, é a peça mais valiosa no mercado da memorabilia real inglesa: um bule de chá Meissen decorado com um brasão de armas feito por Sophie of Hanover, mãe do Rei George I, datado de 1713. É considerada a mais antiga peça datável de porcelana da Meissen existente, e tem um valor estimado entre 200 e 300 mil libras.

Segundo especialistas, quem gosta de colecionar objetos da realeza deve evitar os suvenires e investir em peças que tenham sido usadas pelos nobres.

Leia Também