Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BALANÇO

BNDES emprestou <br>R$ 190 bi no ano passado

BNDES emprestou <br>R$ 190 bi no ano passado
05/02/2014 00:00 - Agência Brasil


Os desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) somaram R$ 190,4 bilhões no ano passado, com aumento de 22% em relação ao total emprestado no anterior. Os dados, divulgados ontem (4) pelo BNDES, confirmam estimativa feita no dia 18 de dezembro pelo presidente do banco, Luciano Coutinho.

De acordo com o BNDES, todos os setores apoiados registraram crescimento nas liberações. A maior fatia (33%), correspondente a R$ 62,2 bilhões, foi destinada ao setor de infraestrutura. A indústria recebeu R$ 58 bilhões, ou 30% do total desembolsado. Em comparação com o ano anterior, 2012, as liberações para os dois setores subiram, respectivamente, 18% e 22%.

Segundo o BNDES, o maior aumento relativo, de 64%, foi registrado no setor agropecuário, que recebeu R$ 18,6 bilhões, em virtude da safra recorde no ano. Para o setor de comércio e serviços, foram liberados R$ 51,5 bilhões, com alta de 17% sobre o ano anterior.

No segmento de micro, pequenas e médias empresas, os empréstimos somaram R$ 63,5 bilhões e foram recorde, equivalendo a 33% das liberações totais do ano passado. O incremento foi 27%.

No ano passado, houve queda de 8% nas aprovações de empréstimos da instituição (R$ 239,6 bilhões), de 11% nas consultas (R$ 277,4 bilhões) e de 7% nos enquadramentos de projetos (R$ 275,1 bilhões), na comparação com os números de 2012.

Para o BNDES, a redução sinaliza “um cenário de maior moderação” nos desembolsos da instituição neste ano.

Felpuda


Malfeitos que teriam sido praticados em tempos não tão remotos podem ser a pedra no caminho de pré-candidatura que está sendo costurada. As conversas ainda estão nas “ondas da rádio-peão”, mas, com a proximidade da campanha eleitoral, há quem diga que isso se tornará uma tremenda dor de cabeça para quem vai enfrentar as urnas. Pior:  o dito não seria culpado direto, mas sim a sua...  Bem, deixa rolar para ver onde vai parar.