Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CARNAVAL

Bloco do Fubá abre carnaval da Capital

Bloco do Fubá abre carnaval da Capital
23/01/2010 08:21 -


O primeiro bloco a sair nas ruas de Campo Grande – e o maior deles – é o Bloco do Fubá. O desfile acontece sempre na sexta- feira de carnaval, no fim do expediente. A concentração acontecerá ao lado da prefeitura municipal, a partir das 16h, segue pela Avenida Afonso Pena, passa pela Rua 14 de Julho e depois pela Rua Barão do Rio Branco, até chegar à Praça do Rádio Clube. Michele e Banda acompanham o bloco nas ruas, enquanto na praça, Patty e Banda vão recepcionar os foliões. Tudo será regado ao estilo axé. Formado há 10 anos, o Bloco do Fubá ganhou há pouco tempo notoriedade na mídia ao reunir milhares de foliões. Nasceu de uma reunião de funcionários da Fundação Municipal de Cultura (Fundac), que costumavam organizar o carnaval e se reuniam depois para aproveitar a folia. Com o passar do tempo, o bloco começou a receber funcionários públicos do município e do Estado e, ainda, pessoas que não tinham relação com o serviço público. Para este ano, cinco mil abadás estão sendo confeccionados pela Fundac e serão distribuídos apenas para funcionários públicos. “Mas o bloco está aberto a todas as pessoas. Quem quiser participar já está convidado”, descreve o diretor de cultura da Fundac, Roberto Figueiredo. Associação Criada desde 2008, a Associação de Blocos e Cordões Carnavalescos de Campo Grande está organizando, para este carnaval, a primeira concentração de blocos da cidade. “Todo ano os blocos estão na agenda de desfile das escolas de samba da Capital, mas, desta vez, separamos os eventos para dar mais força aos blocos”, aponta o presidente da Liga das Entidades Carnavalescas de Campo Grande (Lienca), Eduardo Neto. A programação com todos os blocos da Capital acontecerá na segunda-feira de carnaval, a partir das 20h, na Esplanada da Ferrovia – em frente ao Armazém Cultural, quando 12 blocos estarão reunidos para a grande festa. “Alguns blocos têm banda, outros não. De qualquer forma, teremos estrutura de som para acompanharmos todos os desfiles”, explica o presidente da Associação de Blocos, Valfrido de Almeida, que também preside um dos blocos mais tradicionais de Campo Grande, o “Bem-tevi”. Cada bloco reúne de 150 a 300 pessoas. A intenção é continuar nos próximos anos com o desfile separado das escolas de samba: “Isso fortalece o grupo e atrai a atenção do público”. Haverá eleição de Melhor Bloco, mas a premiação ainda não está definida. (MR)

Felpuda


Vêm aumentando que só os disparos de segmentos diversos contra cabecinha coroada que, até então, acreditava voar em céu de brigadeiro. O novo coronavírus chegou, ganhou espaço, continua avançando e atualmente tem sido o melhor cabo eleitoral dos adversários. A continuar assim, sem ações mais eficazes, o estrago político poderá ser grande. Observadores mais atentos têm dito que o momento não é de viver o conto da “Bela Adormecida”. Só!