Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

GOVERNO

Bispos americanos opõem-se à reforma de saúde de Obama por "financiar" o aborto

15 NOV 2010Por FOLHA ONLINE21h:49

Um dos líderes da Igreja Católica nos Estados Unidos defendeu a oposição religiosa à reforma do sistema de saúde proposta pelo governo do presidente Barack Obama. O Cardeal de Chicago, Francis George, disse acreditar que a reforma aprovada em março aumentaria o financiamento ao aborto no país.

A crítica foi disparada nesta segunda-feira durante a Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos. O religioso disse que os comentaristas que achavam que o plano era complicado demais para os bispos entenderem estavam tentando silenciar a Igreja.

"Nossa análise do que diz a lei po si mesma foi correta e nossos julgamentos morais são seguros", disse o cardeal. "Através desse debate público, os bispos mantêm a integridade moral e intelectual da fé intacta", concluiu.

Os bispos organizaram-se em todos Estados Unidos contra a reforma do serviço de saúde americano. Mesmo assim, um despacho assinado por Obama confirmou as proibições contra o financiamento de abortos com dinheiro federal.

O presidente Obama assinou em março uma lei que amplia o acesso ao sistema de saúde a quase todos os americanos. A reforma não inclui um sistema de cobertura médica público, como no Brasil, mas obriga todas as pessoas a terem assistência médica ou pagar uma multa de 2,5% de suas rendas.

Leia Também