terça, 17 de julho de 2018

PINHÃO MANSO

Biocombustível pode responder por 15% do consumo no País

23 NOV 2010Por DA REDAÇÃO17h:20

O presidente da TAM, Líbano Barroso, acredita que o uso do biocombustível a partir do pinhão manso pelo setor de aviação é uma questão de escala de oferta. O executivo participou ontem do primeiro voo com o combustível misturado ao querosene de aviação (QAV).

Durante 45 minutos, o A-319 da companhia voou com 50% do combustível feito a partir do vegetal misturado ao querosene em uma das turbinas. O resultado foi uma temperatura média mais baixa na turbina, além de um consumo menor. "Com isso, o motor poderia entrar em manutenção mais tarde, sem contar a economia com o combustível", disse Líbano.

Para ele, uma oferta em larga escala do produto poderia permitir que o combustível alternativo representasse até 15% do consumo total dentro de cinco a dez anos.

"Precisa de uma cadeia produtiva em funcionamento, o que não existe ainda", frisou, lembrando que, para fazer o teste de ontem, TAM, Air BP, GE e Airbus compraram toda a produção de pinhão manso do Brasil em 2009.

"Se empreendedores quiserem desenvolver combustíveis em escala industrial, nós somos compradores", ressaltou.

Segundo Líbano, o combustível ainda é mais caro que o querosene, mas o executivo acredita que é possível ter preços equivalentes dentro de dez anos em caso de produção em larga escala.

Líbano negou que a infraestrutura dos aeroportos seja um limitador para o crescimento da companhia. "Não deixamos de crescer", disse, lembrando que em em 2011 a empresa deverá aumentar entre 8% e 12% o número de passageiros. Já a expectativa para o mercado brasileiro é de um crescimento de 7% a 9% ao ano pelos próximos 20 anos.

De acordo com ele, a TAM e a chilena LAN não poderão unir estratégias até que as autoridades reguladoras e de defesa da concorrência de Chile, Brasil e outros países em que a LAN tem operações aprovem a fusão. A expectativa é que as aprovações ocorram entre abril e junho de 2011.(RR e JE). Fonte: Agrolink e Jornal da cana

Leia Também