Sexta, 15 de Dezembro de 2017

RECONCILIAÇÃO

Bernal quer Chocolate de volta
à base aliada

21 FEV 2014Por jéssica benitez10h:00

Arrependido de tentar expulsar o vereador Waldecy Batista Nunes, o Chocolate, do PP, o prefeito de Campo Grande e presidente estadual da sigla, Alcides Bernal, manifestou publicamente intenção de recuperá-lo para sua base aliada. Ontem, (20), durante inauguração do Pronto Atendimento Pediátrico no bairro Amambaí, o chefe do Executivo ficou ao lado de Chocolate durante toda a cerimônia. Os dois passaram grande parte do tempo entre sorrisos e conversa ao pé do ouvido. No entanto, o vereador esclareceu que este foi só o primeiro passo em busca de paz e que o prefeito vai ter que se redimir verdadeiramente para resgatá-lo de volta à situação. Para mostrar o seu arrependimento e intenção de recuperá-lo para a sua base aliada, Bernal pediu, durante discurso na solenidade de lançamento do Pronto Atendimento Pediátrico (Pape do Servidor), salva de palmas ao vereador. “Fico feliz ao ver aqui o Chocolate”, declarou.

Chocolate, por sua vez, também deu trégua à rixa e elogiou a administração pelo lançamento do Pronto Atendimento Pediátrico (Pape do Servidor). Segundo ele, o convite para participar do evento partiu da prefeitura; para retribuir a “gentileza”, achou melhor não fazer desfeita e acabou comparecendo. “Aquela hora em que ele conversou em voz baixa comigo estava me dizendo que sou importante para o partido”, revelou Chocolate. Mas somente palavras e salva de palmas não serão suficientes para recuperar a confiança do vereador depois de o PP ter tentado expulsá-lo, fato encarado como forma de retaliação por ele ter votado a favor da abertura de Comissão Processante para investigar contratos supostamente fabricados pela prefeitura para beneficiar determinadas empresas.

Além disso, a esposa do vereador, Cláudia Núbia Ferreira, também sofreu represália. Um dia após a votação, no dia 16 de outubro de 2013, ela foi exonerada do cargo de Assessora-Técnica II, símbolo DCA-5, na Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais. Ela trabalhava junto ao Fundo de Apoio à Comunidade (FAC). “Por tudo isso, ele (Bernal) vai ter que me chamar para conversar direito e, depois que colocarmos tudo em pratos limpos, ele vai ter que chamar a imprensa para explicar tudo o que aconteceu para mostrar que não sou vendido”, exigiu. “Até porque eu nunca saí da base, eles que tentaram sair comigo”, completou. Outro fato que pode ter motivado o prefeito a tentar retomar relação amistosa com o vereador é o medo de perder a direção estadual do partido. Isso porque, nesta semana, Chocolate disse ter intenção de se candidatar ao cargo, uma vez que o atual diretório do PP funciona de forma provisória, ou seja, não houve eleição para escolha da executiva.

Leia Também