Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

SEGUNDO DIA DE DESFILES

Beija-Flor, Salgueiro e União da Ilha são destaques

8 MAR 11 - 07h:27G1

Beija-Flor Beija-Flor, Salgueiro e União da Ilha foram os destaques da segunda noite de desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro. Mas Salgueiro será penalizado por extrapolar o tempo de desfile em 10 minutos e a União da Ilha não foi avaliada pelos jurados por causa do incêndio ocorrido na Cidade do Samba.

Última na Avenida, a Beija-Flor emocionou com uma homenagem a Roberto Carlos. A escola de Nilópolis defendeu o enredo "A simplicidade de um rei" e emocionou o sambódromo contando detalhes da vida e da música do cantor.

Na opinião dos internautas, as melhores escolas deste segundo dia de desfiles foram Mocidade (9,06), Porto da Pedra (8,6) e Salgueiro (8,44).

A votação não incluiu as agremiações que sofreram com o incêndio nos barracões (Portela, Grande Rio e União da Ilha do Governador).

No G1, os internautas deram notas de 5 a 10 em 6 quesitos: samba-enredo, bateria, comissão de frente, alegoria e adereço, fantasia e mestre-sala e porta-bandeira. A votação não tem relação com o julgamento oficial. Confira as notas dadas pelos internautas.

União da Ilha
A União da Ilha do Governador foi uma das três escolas prejudicadas pelo incêndio ocorrido nos barracões, mas conseguiu recuperar alegorias e fantasias com pouco mais de 20 dias de trabalho. Os prejuízos serviram de motivação extra para uma apresentação emocionada.

Por causa do incêndio, ela não participa da disputa pelo título e também não corre risco de ser rebaixada. Os estragos do fogo foram lembrados principalmente no fim do desfile em uma ala formada por funcionários do barracão. A despreocupação com as notas contribuiu para que a União da Ilha fizesse um desfile bastante alegre e marcado por um samba cheio de ritmo e bem executado pela bateria

Salgueiro
Depois da Unidos da Tijuca, foi a vez do Salgueiro levar o universo do cinema para a Sapucaí. E a vermelho e branco cumpriu a promessa de transformar o Sambódromo em um divertido set de filmagem, mas não conseguiu terminar o desfile dentro do tempo regulamentar.

A apresentação durou uma hora e 32 minutos, 10 minutos além do limite, o que pode comprometer a briga pelo título. O Salgueiro teve dificuldade para colocar três dos seus carros na Avenida, o que obrigou a escola a segurar o passo para não abrir buracos no sambódromo.

Com o enredo “Salgueiro apresenta: o Rio no cinema”, a vermelho e branco promoveu um mix de chanchada e blockbuster, levando para a Marquês de Sapucaí tanto personagens do cinema nacional como de Hollywood, com direito a um King Kong na torre da Central do Brasil.

Mocidade
A origem do carnaval a partir dos rituais de celebração à terra foi o mote do desfile da Mocidade Independente de Padre Miguel. Com o enredo “Parábolas dos divinos semeadores”, a Mocidade levou para a avenida elementos naturais, como a pinha e o trigo. Em todos os setores, a escola falou das festas pagãs e cristãs que celebravam a as riquezas da terra. Cheios de cores, alegria e muita fartura, os 3,9 mil componentes desfilaram em 41 alas.

Formada por patinadores, a comissão de frente representava cristais de gelo. Três dos integrantes do grupo passaram mal antes de terminar o desfile e foram levados a um posto médico. Sétimo lugar em 2010, a Mocidade apostou em carros grandiosos, com muito luxo e acabamento.

Grande Rio
Um desfile recuperado em pouco mais de 20 dias mostrou a capacidade de superação da Grande Rio. Mesmo depois de perder todos as alegorias no fogo, a agremiação chegou à Sapucaí com nove carros - quatro grandes e cinco menores. Segundo o carnavaleso Cahê Rodrigues, a medida foi uma forma de mostrar agradecimento às escolas que doaram as estruturas.

Com o enredo “Y-Jurerê Mirim: a encantadora Ilha das Bruxas (um conto de Cascaes)”, a escola fez uma homenagem a Florianópolis. Bruxas, lobisomens e boitatás fazem parte do universo que a escola retrata na Avenida ao contar a história da cidade.

A chuva que começou a cair pouco antes de a escola entrar na Avenida comprometeu o desfile. Uma das prejudicadas pelo piso molhado foi a ex-modelo Ana Hickmann, que desfilava como destaque de chão. Mesmo optando por desfilar descalça, ela sofreu uma queda e foi atendida por médicos. A escola foi a que apresentou o maior número de celebridades para o sambódromo.

Porto da Pedra
O rico e imaginativo universo das obras infantis criadas pela dramaturga Maria Clara Machado ganhou uma bela homenagem na Sapucaí. Com o enredo "O sonho sempre vem pra quem sonhar, a Porto da Pedra se superou e fez um desfile caprichado e criativo, com direito a efeitos especiais.

Uma bailarina veio "voando" sobre a bateria, na Sapucaí, suspensa por um balão de gás, representando o personagem "Pluft, o fantasminha", um dos mais conhecidos da dramaturga. Ellen Roche fez sua estreia como rainha da bateria comandada pelo mestre Tiago. Geisy Arruda desfilou como destaque de um dos carros.

Beija-Flor
Os integrantes da escola de Nilópolis deixaram o sambódromo com a sensação de que podem disputar ponto a ponto o título do carnaval 2011. Com estrelas da Jovem Guarda e personalidades do mundo artístico, a Beija-Flor realizou um verdadeiro passeio pela vida e obra de Roberto Carlos.

A escola entrou na avenida com uma plateia de fãs do cantor já empolgados. Eles acompanharam deslumbrados o desenvolvimento do enredo "Roberto Carlos: A simplicidade de um rei", que levou calhambeques, lambretas e outras imagens que resumiam a carreira do cantor. O ponto alto do desfile foi a alegoria que encerrava a apresentação. Nela, a escola exaltou a religiosidade do cantor, com imagens sacras e mensagens de fé e paz.

A passagem do cantor Roberto Carlos pela Marquês de Sapucaí durou bem mais do que os cerca de 80 minutos de desfile. Ele chegou ao sambódromo por volta da meia-noite e foi para um camarim, próximo à dispersão. De lá, por volta das 3h, ele foi levado para um motorhome na concentração, onde foi montado um camarim. Lá, ele trocou de roupa, foi maquiado e tirou até um cochilo antes de entrar na Avenida.

“É uma emoção infinita”, resumiu ele sobre ser homenageado pela azul e branca de Nilópolis. Ovacionado quando apareceu em público, ele vestia uma calça branca e blusa azul assinados pelo estilista Ricardo Almeida.

O desfile contou com destaques como Claudia Raia na comissão de frente, Erasmo Carlos e Wanderléa na alegoria em homenagem à Jovem Guarda. Alcione, Fafá de Belém, Fernanda Abreu, Zico, Agnaldo Timóteo e Agunaldo Rayol também marcaram presença na festa.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Vereadores reprovam aditivo <br>à obra do Reviva Centro
"MUITO CARO"

Vereadores reprovam aditivo
à obra do Reviva Centro

Menino de 11 anos morre em UTI e é a 5º vítima de dengue
DOURADOS

Menino de 11 anos morre em UTI e é a 5º vítima de dengue

POLÍTICA

Bolsonaro se reúne com seis presidentes sul-americanos

Cúpula regional deve formalizar criação do Prosul
Raio mata 21 cabeças de gado no pasto em Aparecida do Taboado
DESCARGA ELÉTRICA

Raio mata 21 cabeças de gado em Aparecida do Taboado

Mais Lidas