sexta, 20 de julho de 2018

PESQUISA

Bebidas tiveram alta de até 32,8% nos preços na Capital

12 JAN 2011Por DA REDAÇÃO14h:05

Pesquisa feita pelo Núcleo de Pesquisas Econômicas e Sociais da Universidade Anhanguera-Uniderp apontou que bebidas alcoólicas tiveram aumento de até 32,8% nos preços em cinco meses em Campo Grande. O Nepes realizou o levantamento sobre variação de preços de bebidas alcoólicas e refrigerantes em Campo Grande no período de julho a dezembro de 2010. As bebidas foram agrupadas em: aguardente, cerveja em lata, vodka, uísque, refrigerante de dois litros e refrigerante em lata. “Das 47 marcas pesquisadas, apenas nove apresentaram redução de preços”, comenta o coordenador do Nepes, professor Celso Correia de Souza.

No grupo aguardente foram verificadas oito marcas. Dessas, seis apresentaram elevação de preços no período, sendo a aguardente Caninha da Roça (970ml) a que mais variou positivamente: 32,86%. Em seguida aparecem Ypioca Ouro (960ml), com 14,21%; e Pitu (965ml), com 11,87%. Duas marcas registraram queda de preços: Pirassununga 51 (965ml) apresentou variação de -4,74% e Velho Barreiro (910ml), de -1,03%.

O Nepes pesquisou a variação de preços de nove marcas de cerveja em lata (350ml). Dessas apenas uma apresentou queda de preços: Bavária (-1,88%). As demais registraram elevação, sendo as mais significativas as das marcas: Bohemia, com 18,75%; Kronenbier, com 16,27%; Antártica, com 13,66%; e Brahma, com 11,95%.

Das três marcas de vodka pesquisadas, uma apresentou variação negativa e duas positivas. A vodka Balalaika (965ml) registrou índice de -13,79%. Já a Orloff (1000ml) e a Smirnoff Triple Distiled (1000ml) apresentaram aumentos de 0,80% e 5,93%.

No grupo de uísques (garrafa com 1000ml), foram analisadas seis marcas, três registraram variação negativa e três, positiva. Johnnie Walker Black Label apresentou a maior queda, variando -4,42%. Em seguida aparecem Natu Nobilis, com -3,98% e Chanceler, com -0,55%. A marca Passport registrou o maior aumento: 1,27%, seguida das marcas Johnnie Walker Red Label, com 0,89%; e Drury’s, com 0,69%.

Refrigerantes

Entre julho e dezembro foram analisados os preços de 12 marcas de refrigerantes de dois litros. Apenas a Coca Cola Light e a Fanta apresentaram redução de, respectivamente, 0,02% e 0,04%. O refrigerante que mais aumentou de preço foi o guaraná Kuat, com 4,88%. Em seguida aparecem com destaque: guaraná Kuat light, com aumento de 4,46% e Sukita, com 4,45%.

Das nove marcas de refrigerante em lata (350ml) todas apresentaram elevação de preços no período pesquisado. Destacam-se com os maiores aumentos: Pepsi, com 15,11%; Soda, com 13,60%; e Sukita, com 13,16%. As latas de Fanta e Fanta Uva foram as que registraram as menores variações: 0,43%.

Leia Também