Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Bebedeira termina em morte em Rio Verde

Bebedeira termina em morte em Rio Verde
12/02/2010 08:04 -


Discussão entre amigos, em um bar de Rio Verde, resultou na morte de Benedito de Andrade. O homicídio aconteceu no final da noite de quarta-feira. Segundo a polícia, Benedito e o companheiro ingeriam bebidas alcoólicas juntos e começaram a discutir. Testemunhas, uma mulher de 30 anos e um rapaz de 23, disseram à polícia que, após a briga, o autor disse que iria à casa dele pegar uma faca para matar Benedito. A vítima não acreditou, pois ambos eram amigos, e permaneceu no local. Alguns minutos depois, o suspeito retornou para o bar e desferiu uma facada na barriga de Benedito e fugiu. Benedito morreu ao dar entrada no hospital. Capital Por outro lado, está identificado o principal suspeito de ter matado duas pessoas na noite de sábado (6), na feira livre do Jardim Tijuca, região da saída para Sidrolândia, em Campo Grande. De acordo com a Polícia Civil, que não revela detalhes da investigação, Adroaldo Vilatiz Rego, de 27 anos, e Kedina Raquel Flores Lima, de 16 anos, morreram por tiros disparados por uma única pessoa. O autor seria um adolescente e o caso será encaminhado à Delegacia de Atendimento à Infância e à Juventude. O suspeito tinha intenção de matar apenas Adroaldo, mas fez diversos disparos e um deles atingiu Kedina. A polícia afirma que a adolescente foi vítima de bala perdida, já que não estava junto com o alvo dos tiros. Adroaldo e o autor eram amigos. Mas, devido a uma discussão durante cobrança de dinheiro, o suspeito decidiu cometer o assassinato. As vítimas foram levadas ao posto de saúde da Coophavilla II, mas morreram em seguida. (NC)

Felpuda


Malfeitos que teriam sido praticados em tempos não tão remotos podem ser a pedra no caminho de pré-candidatura que está sendo costurada. As conversas ainda estão nas “ondas da rádio-peão”, mas, com a proximidade da campanha eleitoral, há quem diga que isso se tornará uma tremenda dor de cabeça para quem vai enfrentar as urnas. Pior:  o dito não seria culpado direto, mas sim a sua...  Bem, deixa rolar para ver onde vai parar.