Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BRASIL/MUNDO

BC mostra novas cédulas de real

BC mostra novas cédulas de real
04/02/2010 23:28 -


O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, mostraram ontem as novas cédulas de real. Segundo eles, as mudanças foram feitas para evitar fraudes e o intuito foi deixar as notas o mais parecidas possível com as atuais. As novas notas também serão de papel. As novas cédulas terão tamanhos diferentes. A menor será a de R$ 2 e terá 12,1 cm de largura por 6,5 cm de altura. As notas serão maiores conforme o valor de face, chegando até a de R$ 100, que terá 15,6 cm de largura por 7 cm de altura. As primeiras a serem lançadas, ainda neste ano, serão as de R$ 50 e R$ 100, porque, segundo o governo, são mais suscetíveis à falsificação. As cédulas de R$ 10 e R$ 20 serão lançadas no 1º semestre de 2011. A previsão é de que todas as novas cédulas estejam em circulação no período de dois anos. As cédulas já existentes continuarão valendo até a substituição integral. Meirelles destacou que a troca das notas, sem que um novo padrão de moeda esteja sendo introduzido, como ocorreu várias vezes no passado, é um sinal importante da estabilização da economia. “Desta vez no Brasil a mudança na família de moedas veio dentro de um critério de continuidade, de estabilização, e não de uma mudança no padrão da moeda. Isso é muito importante”, disse. “Outro dado da maior importância é que, como consequência da estabilização da economia brasileira, o real cada vez mais começa a ser uma reserva de valor e passa a ser absolutamente natural que uma parcela da população comece a pensar em manter moeda física em casa”.

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?