Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CASO NEYMAR

Barcelona pagará à Fazenda R$ 29,4 milhões

23 FEV 14 - 12h:15TERRA

O Barcelona pretende pagar nesta semana para a Fazenda espanhola os 9,1 milhões de euros (R$ 29,5 milhões) que supostamente teria fraudado na contratação do atacante Neymar. Segundo confirmaram fontes do clube catalão, só falta agora que a direção do Barcelona ratifique nesta segunda a decisão para que o pagamento seja efetuado. O valor corresponde a 24,75% dos 37,9 milhões de euros (R$ 125,4 milhões) que o Barcelona pagou para as sociedades vinculadas ao jogador para fechar a contratação. A promotoria espanhola entende que o valor faz parte do salário de Neymar - portanto, considerado rendimento de trabalho.

Na semana passada, o juiz da Audiência Nacional Pablo Ruz acusou o Barcelona, como pessoa jurídica, por fraude fiscal na contratação do ex-atacante do Santos. O juiz concluiu que Neymar tinha no momento da contratação pela equipe espanhola a condição fiscal de "não residente", por isso "a obrigação de tributação corresponderia ao pagador, o Barcelona, o que corresponderia ao valor 24,75% do total". O clube optou por regularizar sua situação fiscal por via administrativa, o que não o exime da responsabilidade penal, embora a multa por fraude tributária seja menor. O Código Penal espanhol estabelece uma multa de até seis vezes a quantidade fraudada. Ou seja, se for condenado, o clube deveria pagar, além dos 9,1 milhões de euros (R$ 30 milhões), uma multa de até 54 milhões de euros (R$ 174 milhões).

Com a reparação do prejuízo que significa a apresentação de uma declaração complementar pela quantidade supostamente fraudada, o Barcelona poderia reduzir até 62% o importe da multa. Portanto, pagaria 5,5 milhões de euros (R$ 17,8 milhões) caso fosse condenado, como informou o jornal La Vanguardia, antecipando as intenções do clube.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASÍLIA

Governo se rende às indicações políticas para aumentar base

BRASIL

Luiz Eduardo Ramos: 'Quero fidelidade ao governo nas pautas para o País'

DOURADOS

Após morte de criança em hospital, polícia investiga suspeita de estupro

Laudo médico encontrou lesão antiga sem relação com o óbito
BRASIL

Bolsonaro tem até 4 de outubro para vetar ou sancionar lei eleitoral

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião