Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FEVEREIRO

Balança comercial tem déficit de US$ 646 mi

Balança comercial tem déficit de US$ 646 mi
24/02/2014 15:30 - AGÊNCIA BRASIL


A balança comercial brasileira registrou novo déficit (exportações menores que importações) na terceira semana de fevereiro, ficando negativa em US$ 646 milhões. As compras do Brasil no exterior totalizaram US$ 4,3 bilhões, contra vendas externas de US$ 3,6 bilhões. No acumulado do ano, o saldo comercial está negativo em US$ 6,7 bilhões, 45% a mais que o déficit de US$ 4,6 bilhões observado para o mesmo período de 2013. As informações foram divulgadas hoje (24) pelo Ministério do Desenvolvimento, da Indústria e do Comércio Exterior.

Na terceira semana do mês, a média diária das importações, que corresponde ao volume financeiro vendido por dia útil, ficou em US$ 733,2 milhões, valor 1,6% superior ao patamar registrado até a segunda semana. O principal fator foi o incremento de 9,5% nas vendas de produtos de maior valor agregado, como automóveis de passageiros, suco de laranja congelado, motores para veículos, açúcar refinado e veículo de cargas, que movimentaram US$ 305,4 milhões diários. Os itens básicos e semimanufaturados tiveram retração nas vendas. Além disso, o crescimento mais amplo das importações não permitiu que a balança ficasse no positivo. As compras do Brasil no exterior passaram de US$ 862,4 milhões para US$ 925,5 milhões, segundo o critério da média diária.

Já o saldo negativo acumulado no ano resulta de um recuo nas exportações em relação a fevereiro de 2013. Comparando-se a média diária de US$ 725,3 milhões negociados até a terceira semana de fevereiro deste ano com os US$ 868 milhões registrados para o mesmo mês do ano passado, as vendas externas caíram 16%. A queda foi generalizada, com recuo na comercialização de itens básicos (-20,4%), semimanufaturados (-16,8%) e manufaturados (-14,2%). Entre os produtos que puxaram o recuo estão milho, petróleo bruto, farelo de soja, ouro, celulose, açúcar bruto, automóveis de passageiros, veículos de carga, pneumáticos e óxidos e hidróxidos de alumínio.

Do lado das importações, a média diária até terceira semana de fevereiro, de US$ 904,5 milhões, ficou 3,3% abaixo da média de fevereiro de 2013, que foi US$ 934,9 milhões. Nesse comparativo, retrocederam os gastos, principalmente, com adubos e fertilizantes (-45,8%), equipamentos mecânicos (-11,8%), borracha (-10,5%), automóveis e partes (-9,8%), farmacêuticos (-6,7%), siderúrgicos (-6,1%) e químicos orgânicos/inorgânicos (-5,8%).

Felpuda


A continuar disparando tantas críticas ácidas contradizendo o seu partido, que em nível nacional ganhou até um ministério, político cá dessas bandas poderá ser colocado de escanteio e, se continuar nessa cruzada nada palatável para as lideranças, ser convidado gentilmente a “procurar o caminhão do qual caiu”, como se diz no popular. Os comentários são de que o dito-cujo age assim mais para ganhar holofotes. Esqueceu-se, pelo que se vê, que poderá ocorrer curto-circuito. Ui!