Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Balança comercial registra déficit de US$ 325 milhões nos primeiros dias de junho

Balança comercial registra déficit de US$ 325 milhões nos primeiros dias de junho
11/06/2012 17:49 - AGÊNCIA BRASIL


As exportações comerciais brasileiras somaram US$ 5,011 bilhões nos cinco primeiros dias úteis de junho, com retração de 5% em relação ao mesmo período do mês passado, e as importações cresceram 15,9% – tendo alcançado US$ 5,336 bilhões. Com isso, o saldo comercial ficou negativo em US$ 325 milhões.

Os números foram divulgados hoje (11) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e mostram que o saldo comercial é superavitário em US$ 5,941 bilhões no acumulado do ano – 42,8% menor que os US$ 10,488 bilhões contabilizados em igual período do ano passado. De janeiro até agora, as exportações somam US$ 102,872 bilhões e as importações, US$ 96,931 bilhões.

Na comparação com os cinco primeiros dias úteis de junho de 2011, houve retrações de 9,1% nas vendas de produtos básicos (petróleo, farelo de soja, milho em grão, café em grão, carnes e outros) e de 2,8% nas vendas de produtos manufaturados (automóveis, veículos de carga, açúcar refinado, suco de laranja, etanol etc). O déficit só não foi maior porque as exportações de semimanufaturados (ligas de ferro e aço, ouro trabalhado, açúcar em bruto e óleo de soja) cresceram 10,5%.

Considerando a média diária obtida nas exportações de junho de 2011, as exportações neste mês caíram 11,2% enquanto as importações aumentaram 16,4%. O país importou mais combustíveis e lubrificantes (87,2%), aeronaves e partes (36,6%), siderúrgicos (11,2%), equipamentos mecânicos (6,5%) e plásticos e obras (5,3%).

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.