Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BRASIL/MUNDO

Bactérias voltam vivas após 553 dias no espaço

Bactérias voltam vivas após 553 dias no espaço
24/08/2010 09:55 -


LONDRES

Cientistas levaram para a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) bactérias encontradas na região de Beer, na Costa Sul da Inglaterra, e estas sobreviveram por 553 dias do lado de fora da estação, além de voltarem com vida à Terra. A expectativa era de que após pouco mais de um ano todas morressem.
As sobreviventes estão sendo estudadas em um laboratório na cidade de Milton Keynes, também na Inglaterra. O experimento é parte da pesquisa que procura bactérias que podem ser úteis no futuro a astronautas que explorarão o resto do Sistema Solar, fora da órbita da Terra. “É possível que bactérias possam ser usadas em sistemas que ajudarão no futuro, como extração de minerais de rochas”, disse a doutora Karen Olsson-Francis, da Universidade Aberta, em Milton Keynes, cujos pesquisadores iniciaram o estudo.
Esse tipo de pesquisa vai ao encontro da teoria que microorganismos podem de alguma maneira ser transportados entre planetas por rochas, em meteoritos, para espalhar vida em locais em que ela não exista.
Os pesquisadores da universidade coletaram rochas da cidade de Beer e as enviaram para a estação. Os cientistas não sabiam que as bactérias poderiam voltar vivas à Terra, mas sabiam que o material continha diferentes tipos de micróbios. A rocha foi enviada à ISS em 2008, com os resultados sendo divulgados agora.

Felpuda


O sumiço de algumas figurinhas carimbadas da política não acontece em virtude da necessidade de isolamento como uma das formas de prevenção à pandemia. Em verdade, seria porque não têm mesmo o que e a quem falar. Com o advento das redes sociais, quem acha que fazer campanha eleitoral continua como na época do “eu prometo” está a um passo de ver o sonho de conquistar mandato se transformar em pesadelo. Pelo jeito, não estão nem conseguindo dormir.