sexta, 20 de julho de 2018

Tecnologia

Bactéria pode ajudar a produzir biocombustíveis

9 DEZ 2010Por DA REDAÇÃO10h:10

Uma bactéria usada na produção de queijo, manteiga e iogurte pode ajudar a produzir bicombustíveis. Pesquisadores da Universidade Concordia, no Canadá, descobriram que a Lactococcus lactis tem em sua estrutura proteínas capazes de transformar matéria vegetal em combustível renovável através da digestão.

Em comunicado publicado no jornal científico Microbial Cell Factories, o professor de biologia da Concordia Vincent Martin explica que as proteínas geradas pela digestão da bactéria podem ser segregadas e acumuladas na superfície celular do microorganismo. "A exportação dessas proteínas para o exterior da célula é um grande marco. Isto pode aumentar a eficiência de qualquer bio-processo ou evitar a avaria de materiais orgânicos".

Martin também acrescentou que a bactéria pode desempenhar um "papel fundamental para o desenvolvimento de microrganismos recombinantes capazes de realizar conversão direta de substratos celulósicos em combustíveis". Em outras palavras, a pesquisa sobre Lactococcus pode se unir a outros estudos precursores que utilizam microorganismos geneticamente modificadas para produzir biocombustíveis eficientes.

A bactéria do leite não é a única que serva a esta finalidade. Em 2008, cientistas da Universidade da California, em Los Angeles, modificaram geneticamente a E. Coli - bactéria comum do intestino de seres humanos e de outros animais de sangue quente - que passou a gerar um álcool com cadeias longas de carbono e, consequentemente, maior densidade energética do que outros biocombustíveis deste genero, como o etanol. Fonte: Revista Exame e Jornal da Cana.

Leia Também