Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

DROGAS

Avião tomado do tráfico em agosto escondia US$ 650 mil

22 DEZ 2010Por Vânya Santos01h:45

A Polícia Federal (PF) apreendeu no início da tarde de ontem US$ 650 mil no interior de uma aeronave bimotor do tipo Baron, que estava sob a guarda do Corpo de Bombeiros, em Campo Grande. O avião foi apreendido no dia 25 de agosto deste ano, ocasião em que a Polícia de São Paulo prendeu dois integrantes de uma quadrilha que movimentava até uma tonelada de cocaína por mês. Na ocasião, foram apreendidas com os traficantes três aeronaves que carregavam a droga nas regiões de Ponta Porã e Corumbá e distribuíam em São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

A Justiça de Atibaia, São Paulo, determinou que duas das três aeronaves apreendidas seriam doadas para o Corpo de Bombeiros. Há cerca de 60 dias os aviões chegaram a Capital. Uma ficou no Aeroporto Pedro Teruel e outra no Aeroporto Internacional de Campo Grande. Atendendo uma determinação judicial de Atibaia, a Polícia Federal inspecionou os aviões antes que eles fossem entregues aos bombeiros.

No início da tarde da ontem, durante vistoria no avião que estava no Aeroporto Internacional, a PF encontrou US$ 650 mil e uma pequena porção de maconha, provavelmente para consumo. De acordo com assessoria de comunicação, a polícia formalizou auto de apreensão e ainda na tarde desta terça-feira informou à Justiça de Atibaia sobre a pequena fortuna encontrada. Depois de apreendido, o dinheiro foi armazenado no cofre da Polícia Federal, na Capital.

 Apoio
O comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Ociel Ortiz, explicou que o processo de doação das aeronaves, com capacidade para transportar até quatro pessoas, ainda não foi concluído e por enquanto elas estão apenas sob a guarda da corporação. Os aviões não têm data para entrar em funcionamento, mas quando isso acontecer eles serão utilizados em atividades operacionais e atendimento de ocorrências, como combate a incêndio florestal, transporte e resgate de vítima.

 Traficantes
O Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) prendeu em agosto deste ano os acusados João Marcos Rolim, 38 anos, – genro do traficante Mário Sérgio Arias, o Penalão, preso em Maio, no município de Florínea (SP) – e o piloto Marcos Júlio Knorre, de 42 anos, num condomínio de alto padrão na Vila Eldorado, em Atibaia, a 67 quilômetros de São Paulo. No local havia um hangar, de propriedade de Mário Sérgio, que servia de base para a distribuição de cocaína.

Na ocasião foram apreendidos três aviões – um Baron A56, um Baron A58 e um EXP Cessna –, que eram de uma companhia de táxi aéreo, que segundo a polícia, de propriedade da quadrilha que usava nome falso na titutaridade da empresa. Ainda no hangar foram apreendidos um caminhão guincho, duas caminhonetes, um Fox e uma picape, além de 44 quilos de cocaína.

Leia Também